“Manhã com Bach” começa comemoração do aniversário de Bach

Série de programas celebra os 333 anos do compositor, que nasceu em 21 de março de 1685

Neste mês de março de 2018, o programa Manhã com Bach vai comemorar os 333 anos do compositor alemão Johann Sebastian Bach, que nasceu em 21 de março de 1685.

Na edição que foi ao ar nos dias 3 e 4 de março de 2018, o programa apresentou a Sonata para Flauta e Cravo em Si Menor (BWV 1030), de 1717, interpretada por Emmanuel Pahud (flauta) e Trevor Pinnock (cravo), o Prelúdio e Fuga (BWV 894), para cravo, obra de 1708 executada por Christiane Jaccottet, e a cantata Der Herr ist mein getreuer Hirt, “O Senhor é o meu fiel pastor” (BWV 112), composta em 1731 e interpretada pela Orquestra Barroca de Amsterdan e Coro, sob a regência de Ton Koopman.

A família Bach

Bach nasceu no dia 21 de março de 1685 e, portanto, no dia 21 de março de 2018 ele completa exatos 333 anos.

O mais antigo membro da família Bach, o homem que deu origem a esse verdadeiro clã de músicos alemães, se chama Veit Bach.

O luterano Veit Bach saiu da Hungria em meados do século 16, fugindo das guerras religiosas entre católicos e protestantes da época, e se estabeleceu na cidade de Wechmar, na Turíngia, no leste da Alemanha. Há dúvidas quanto à origem desse homem: não se tem certeza se ele era húngaro ou era um alemão que emigrara para a Hungria e depois voltou para a Alemanha.

O certo é que Veit Bach era padeiro. É possível que essa profissão tenha dado origem ao nome da família, pois o nome Bach pode ter vindo do verbo backen, que em alemão quer dizer assar. Brot backen, por exemplo, é assar pão. Naquela época, era comum chamar as pessoas pelo nome da sua profissão.

Em Wechmar, enquanto o moinho triturava o trigo para fazer o pão, Veit Bach tocava um instrumento de cordas, talvez uma cítara. “E essa foi a origem da inclinação da família Bach para a música”, conforme relata o próprio Johann Sebastian Bach num documento que ele mesmo elaborou e intitulou de Ursprung der musicalisch-Bachiscen Familie (“Origem da Família de Músicos Bach”), hoje preservado. Nesse documento, Bach traça a genealogia da família Bach, desde o patriarca Veit Bach até a quinta geração.

O moinho de Veit Bach ainda existe em Wechmar. E no museu da cidade se assam e se oferecem aos turistas os pães e bolos dos Bach.

Veit Bach não era um músico profissional, e sim um amador. Mas ele deu origem a uma família que, por 200 anos, da segunda metade do século 16 até a segunda metade do século 18, forneceu dezenas de músicos para as várias cortes e igrejas espalhadas pelo território hoje conhecido como Alemanha.

Alguns deles foram compositores prolíficos, como dois irmãos do avô de Sebastian, Johann e Heinrich. O filho desse Heinrich, Johann Christoph, que morreu em 1703, parece ter sido o mais brilhante músico da família antes de Johann Sebastian. Já outros membros do clã, como o avô e o pai de Sebastian, Christoph e Johann Ambrosius, respectivamente, parecem ter sido “apenas” excelentes intérpretes, mas não compositores.

A cantata Der Herr ist mein getreuer Hirt

O texto que serviu de base para a cantata Der Herr ist mein getreuer Hirt, “O Senhor é o meu fiel Pastor” (BWV 112), é uma adaptação feita pelo poeta alemão Wolfgang Meuslim do Salmo 23, provavelmente o texto mais conhecido da Bíblia, que diz que

O Senhor é o meu pastor

Nada me faltará

Ele me faz repousar em pastos verdejantes

Leva-me para junto das águas de descanso

Refrigera-me a alma

Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte

Não temerei mal nenhum

Porque tu estás comigo

O teu bordão e o teu cajado me consolam

Preparas-me uma mesa

na presença dos meus adversários

unges-me a cabeça com óleo

O meu cálice transborda

Bondade e misericórdia

certamente me seguirão

todos os dias da minha vida

E habitarei na casa do Senhor para todo o sempre

Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, pela Rádio USP (93,7 MHz).

Textos relacionados