Doenças de transmissão respiratória são as mais comuns entre crianças

No “Saúde sem Complicações” desta semana, a professora Maria Célia Cervi fala sobre as doenças mais frequentes na infância

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail


As doenças mais frequentes na infância são as de transmissão respiratória, segundo a professora Maria Célia Cervi, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, que é a entrevistada do programa Saúde sem Complicações desta semana.

Essas doenças, conta, são transmitidas pela aproximação entre as pessoas e essa é uma forma do sistema imunológico infantil ser maturado. Além disso, vacinas fortalecem a imunidade de forma gradual, já que o sistema imunológico só é completamente desenvolvido aos cinco anos de idade.  

A professora também afirma que crianças até os 2 anos de idade podem ter de seis a oito resfriados ou gripes por ano. “Isso acontece porque elas ficam deitadas e a tosse ainda não é eficiente como mecanismo de proteção. As crianças colocam objetos na boca, não lavam as mãos e as colocam nos olhos, no nariz e na boca.”

O resfriado tem sintomas respiratórios mais evidentes, como secreção nasal e febre perto dos 38°C. Já a gripe, ressalta, tem sintomas respiratórios mais leves e a febre elevada está mais associada a mortalidade, que, na população em geral, varia entre 0,5% e 1%. No programa, a professora fala ainda sobre doenças comuns na infância, como sarampo e coqueluche.

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Giovanna Grepi, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana, apresentação de Mel Vieira e direção de Rosemeire Soares Talamone. Ouça acima, na íntegra, o programa Saúde sem Complicações com a professora Maria Célia Cervi.

Por: Giovanna Grepi

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados