Crescimento humano é maior no período intrauterino

Problemas no crescimento podem ser causados por distúrbios hormonais, absorção e inflamação intestinal, anemia muito grave e alergia alimentar importante

 

Diabete, hipotireoidismo, hipertireoidismo e problemas no crescimento são alguns distúrbios hormonais que podem afetar recém-nascidos e idosos. No Saúde sem Complicações desta semana o professor Sonir Antonini (foto), do Departamento de Puericultura e Pediatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP fala de um desses distúrbios, o crescimento humano.  

Antonini conta que a fase de maior crescimento não é a puberdade, como muitas pessoas sugerem, mas sim, no período intrauterino, porque a partir de duas células, óvulo e espermatozoide, forma-se uma criança de aproximadamente 50 centímetros de comprimento. “A velocidade de crescimento, quanto crescemos linearmente em um ano, no pré-natal é de cerca de 75 cm por ano”.

Durante a gestação, o feto recebe hormônios de crescimento que estão na placenta e a partir da 25ª semana a criança começa a produzir hormônio pela glândula hipófise, mas a atuação dessa glândula é mais significativa nos meses seguintes ao nascimento.

O professor revela que muitas pessoas acreditam que os problemas relacionados à altura estejam ligados somente à falta de hormônio. Entretanto, absorção e inflamação intestinal, anemia muito grave e alergia alimentar importante também podem ser causas de baixa estatura.

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e pela estagiária Giovanna Grepi, da Rádio USP Ribeirão, com trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana. Apresentação de Mel Vieira e direção de Rosemeire Soares Talamone.  Ouça acima, na íntegra, o programa Saúde sem Complicações com o professor Sonir Antonini.

Por: Giovanna Grepi

 

Textos relacionados