Os caminhos para uma Previdência mais sustentável

Para o professor Savoia, o atual sistema previdenciário brasileiro possui desigualdades que carecem de correções

Por - Editorias: Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Ouça na íntegra a entrevista com o professor José Roberto Ferreira Savoia (FEA-USP):

logo_radiousp790px
.

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

No último dia 5 de dezembro, o presidente Michel Temer apresentou uma proposta de reforma da Previdência, tida como indispensável para evitar a quebra do sistema previdenciário brasileiro. A proposta, que precisa passar pelo Congresso Nacional, tramita na Câmara como PEC 287.

Nesta entrevista à Rádio USP, o professor José Roberto Ferreira Savoia, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, comenta as principais mudanças propostas pelo governo: a idade mínima para aposentadoria, que antes não havia, passa a ser de 65 anos; a aposentadoria por tempo de contribuição, de 30 anos para mulheres e 35 para homens, vai deixar de existir; da mesma forma, o tempo mínimo de contribuição deve passar dos atuais 15 anos para 25 anos.

Em relação às pensões por morte, os reajustes serão desvinculados do salário mínimo. Além disso, o benefício corresponderá a 50% do valor integral mais 10% por dependente. No que se refere ao acúmulo de benefícios, hoje é permitido a uma pessoa receber mais de um benefício, como pensão por morte e aposentadoria. A proposta do governo torna obrigatória a escolha de apenas um deles.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados