Laser infravermelho aliado a exercício pode combater gordura no fígado

Cientistas do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) testaram com sucesso a terapia em 20 voluntários obesos do sexo masculino, com idades entre 20 e 40 anos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vem do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP a novidade que é tema do podcast “Os Novos Cientistas” desta semana. Um grupo de cientistas do instituto testou com sucesso a utilização do laser infravermelho que, associado à prática de exercícios físicos e à educação nutricional, ajudou a reduzir o nível de esteatose hepática não alcoólica – acúmulo de gordura no fígado. Os testes envolveram 20 voluntários obesos do sexo masculino, com idades entre 20 e 40 anos.

O pós-doutorando em Biotecnologia do IFSC, Antonio Eduardo de Aquino Júnior, que é um dos autores do estudo, explica que, quando se ingere mais calorias do que se pode gastar, o corpo não as elimina, sendo então forçado a alojá-las dentro de células de gordura. No entanto, quando a capacidade de alojar essas calorias extras ultrapassa o limite celular, o corpo passa a estocar esse excesso de outra forma, para não desperdiçar energia. Todo esse acúmulo se concentra no fígado, em forma de triglicerídeos, proporcionando um fenômeno conhecido como citotoxicidade. Quando o órgão armazena muitos triglicerídeos, surge a esteatose hepática não alcoólica, complicação que pode gerar câncer.

Todos os voluntários receberam informações nutricionais e a ingestão de bebidas foi evitada. Durante dois meses, três vezes por semana, dez voluntários realizaram uma hora de exercícios aeróbicos e resistidos (musculação) recebendo, em seguida, dez minutos de aplicação de luz instalada em quatro placas com 16 emissores de laser (cada), que foram colocadas sobra o abdômen, quadríceps, glúteos e bíceps, estimulando o gasto de energia acumulada. Outros dez voluntários não receberam a aplicação da terapia com luz.

O podcast “Os Novos Cientistas” vai ao ar toda quinta-feira, às 8 horas, dentro do Jornal da USP, que é apresentado diariamente pela jornalista Roxane Ré (das 7h30 às 9h30) na Rádio USP FM (93,7 Mhz).

Ouça a íntegra do podcast.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados