Pós-fato é o novo antagonista da veracidade no jornalismo

Em sua coluna semanal, o professor e jornalista discute o termo pós-verdade e seu impacto para o jornalismo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O termo pós-verdade foi um dos mais usados pelos estudiosos da comunicação entre 2016 e 2017, e chegou a ser escolhido pela Universidade de Oxford como a palavra do ano de 2016. Na prática, diz respeito ao crédito dado a matérias publicadas e replicadas nas mídias sociais, e que impactam na formação da opinião pública, mesmo quando não correspondem aos fatos. O professor Carlos Eduardo Lins da Silva considera o termo pós-verdade mais da alçada filosófica e, para falar de jornalismo, prefere usar “pós-fato”, fenômeno cujo exemplo mais flagrante se deu na campanha presidencial que levou Donald Trump à presidência dos EUA.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados