Cesarianas desnecessárias refletem baixo nível de conscientização das mulheres

O medo da dor no parto vaginal e possíveis danos ao corpo da mãe levam a um aumento no número de cesáreas no País

Por - Editorias: Rádio USP - URL Curta: jornal.usp.br/?p=148073
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

A preferência de mulheres pela cesariana em detrimento do parto normal é o tema da coluna “Saúde Feminina” desta semana, de Alexandre Faisal, médico do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP.

Segundo o doutor, 6,2 milhões de cesarianas desnecessárias são realizadas por ano no mundo. Isso representa, além de um custo alto, um aumento no risco de complicações para a saúde da mãe e do bebê. Trata-se, portanto, de uma questão de saúde pública.

Na tentativa de inverter essa tendência, desmistificando a questão da dor do parto normal e possibilidades de danos físicos ao corpo da mãe, estão em discussões estratégias inovadoras para conscientização das mulheres, principalmente as mais jovens. Estudos mostram que, quanto maior o nível de conhecimento sobre a gravidez e o nascimento, menor a preferência pela cesariana.

Ouça a coluna no áudio acima.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados