USP recebe prêmio Troféu Raça Negra de 2017

O prêmio é concedido pela ONG Afrobras, em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O reitor Marco Antonio Zago recebeu o prêmio das mãos do escritor Paulo Lins (à direita) – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Em uma cerimônia realizada na Sala São Paulo, em 20 de novembro, data em que se comemora do Dia da Consciência Negra, o reitor Marco Antonio Zago recebeu o Troféu Raça Negra 2017, concedido pela ONG Afrobras (Sociedade Afro-Brasileira de Desenvolvimento Sociocultural), em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares.

A premiação foi criada no ano 2000, durante a celebração dos 500 anos do descobrimento do Brasil, e agracia personalidades que, em diferentes campos de atividade, contribuem para a construção de uma sociedade plural, por meio do combate ao preconceito, à intolerância e à discriminação.

A abertura do evento contou com a presença do reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, José Vicente; do presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, que foi o orador internacional da cerimônia; da secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães; do secretário Estadual de Cultura, José Luiz Penna; e do vice-presidente do Banco Bradesco, André Rodrigues Cano.

“Em nome da USP, quero dizer que a Universidade acredita na força transformadora da educação e tem o compromisso com a diversidade, o respeito, a tolerância e a igualdade”, afirmou o reitor ao receber o prêmio.

O Troféu Raça Negra 2017 – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Em julho deste ano, a USP aprovou a reserva de vagas para alunos oriundos de escolas públicas e autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPIs) nos cursos de graduação da Universidade a partir de 2018. Esta é a primeira vez que a Universidade adota uma política institucional de cotas sociais e raciais.

A reserva será feita de forma escalonada a partir do próximo ano: no ingresso de 2018, serão reservadas 37% das vagas de cada Unidade de Ensino e Pesquisa; em 2019, a porcentagem deverá ser de 40% de vagas reservadas de cada curso de graduação; para 2020, a reserva das vagas em cada curso e turno deverá ser de 45%; e no ingresso de 2021 e nos anos subsequentes, a reserva de vagas deverá atingir os 50% por curso e turno.

Além do dirigente da USP, outras 18 personalidades foram agraciadas com o prêmio, dentre eles o reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Marcelo Knobel; o secretário especial da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Marco Antonio Pellegrini; o escritor e cartunista Maurício de Souza; o presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, João Jorge Saad; e o ator Ícaro Silva. A grande homenageada da noite foi a cantora e atriz Zezé Motta.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados