USP Lectures aborda história e inovação na área de vidros

A palestra foi uma das atividades do Encontro de Pós-Doutorandos da USP, promovido pela Pró-Reitoria de Pesquisa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Edgar Dutra Zanotto, foi o convidado da quinta edição do USP Lectures, série de palestras promovidas pela Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) com o objetivo de explorar e disseminar a experiência de um especialista em um tema relevante para a comunidade acadêmica.

Edgar Dutra Zanotto é o quinto especialista convidado da série USP Lectures (Foto: Cecília Bastos/USP Imagens)

Formado em Engenharia de Materiais, com especialização na área de vidro e vitrocerâmicas, Zanotto coordena o Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiados pela Fapesp, e é uma das principais referências da área tanto no Brasil quanto no exterior.

Em uma palestra envolvente e bem-humorada, Zanotto falou sobre a importância do vidro em mais de seis mil anos de história, os diferentes tipos de vidro, suas propriedades e as pesquisas que estão sendo desenvolvidas nesse campo, sem deixar de mencionar a relação entre o vidro e a arte. A apresentação para cerca de 200 pós-doutorandos foi prestigiada também por vários pesquisadores, expositores e dirigentes da Universidade.

“Essa é uma iniciativa excelente da Pró-Reitoria de Pesquisa, porque ajuda a USP a ampliar o seu relacionamento com a sociedade e a derrubar os muros que separam a Universidade da cidade e do Estado de São Paulo, uma diretriz que queremos divulgar cada vez mais e que deve ser o retrato desta gestão”, afirmou o reitor Marco Antonio Zago.

O pró-reitor de Pesquisa, José Eduardo Krieger, também destacou que “a PRP tem desenvolvido estratégias para ampliar o relacionamento com a sociedade. Além do USP Lectures, promovemos também o USP Talks, uma discussão que acontece fora da Universidade e que aborda temas importantes e atuais, com a participação de especialistas que não são necessariamente da USP”.

Encontro de Pós-Doutorandos

O seminário “Vidro: 6000 anos de tecnologia, ciência e arte” foi uma das atividades realizadas durante o Encontro de Pós-Doutorandos da USP, que aconteceu nos dias 29 e 30 de junho. Organizada pela Pró-Reitoria de Pesquisa, esta primeira edição do encontro teve o objetivo de estimular a colaboração entre pós-doutorandos de áreas diversas, bem como possibilitar a interação entre diferentes grupos de pesquisa.

A palestra foi uma das atividades do Encontro de Pós-Doutorandos da USP, organizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa (Foto: Cecília Bastos/USP Imagens)

“Em uma universidade de pesquisa como a USP, os pós-docs são agentes essenciais na criação de conhecimento de excelência, fruto de uma pesquisa ousada e de alto risco. A USP foi central no bem-sucedido projeto de desenvolvimento da pós-graduação nos últimos 40 anos: cerca de 20% dos doutores formados anualmente no Brasil são da USP. É hora de a Universidade liderar o processo de acolhimento de pós-doutores e reequilibrar o seu esforço na formação de mestres e doutores. A USP forma um mestre/doutor por ano por docente, mas só possui um pós-doc para cada três ou quatro docentes. Isso é muito pouco, o quadro precisa mudar rapidamente para que a Universidade consiga entregar com mais sucesso o que a sociedade espera dela”, explica Krieger.

No primeiro dia do evento, além do USP Lectures, o pesquisador e youtuber Atila Iamarino ministrou a palestra “Métricas alternativas e sua chance de publicação”; e duas mesas-redondas abordaram os temas “como transformar seu projeto em negócio?” e “oportunidades de pesquisa e inovação na indústria”. O professor aposentado da USP e diretor-presidente da Recepta Biopharma, José Fernando Perez, fechou o dia falando sobre os desafios e oportunidades para inovação em biotecnologia.

Já no dia 30, foram oferecidas duas oficinas conduzidas por docentes da Universidade. A primeira delas sobre networking e proposal writing, e a segunda sobre design thinking, com o intuito de potencializar a colaboração e o desenvolvimento de projetos interdisciplinares.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados