União Ibero-Americana de Universidades reforça aliança acadêmica

Instituições da América Latina e da Espanha, entre elas a USP, assinaram acordo de colaboração para o desenvolvimento de programas conjuntos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Os representantes das Universidades se reuniram na sede da Unam, na cidade do México – Foto: Divulgação

A USP e as demais Instituições que compõem a União Ibero-Americana de Universidades (UIU) – Universidad Nacional Autónoma de México (Unam), Universidad de Buenos Aires (UBA), Universidad Complutense de Madrid e Universitat de Barcelona – assinaram, no dia 16 de outubro, um acordo de colaboração para formalizar o desenvolvimento de programas conjuntos de pesquisa, ensino e mobilidade de pesquisadores.

A UIU é uma aliança acadêmica estabelecida em junho do ano passado entre as cinco universidades da América Latina e da Espanha.

Um congresso sobre a proteção dos direitos sociais em tempos de crise, realizado em maio, em Madri, inaugurou as atividades da UIU em 2017.

No mesmo mês, foi lançada uma chamada voltada a docentes e pesquisadores que desenvolvem estudos nas áreas de doenças infecciosas, cidades inteligentes, biodiversidade, museus e patrimônio histórico e estudos hispano-portugueses, que recebeu mais de 50 propostas. Os projetos serão analisados pelo comitê da UIU e terão investimento total de € 300 mil.

Outra importante atividade da rede internacional é a promoção de cursos por meio da Escola UIU. Em março, a proliferação das doenças infecciosas emergentes, como dengue, zika e febre amarela, foi o tema de oficina promovida na Faculdade de Farmácia e Bioquímica da Universidad de Buenos Aires. Para este semestre, está prevista uma nova oficina, a ser realizada em Barcelona, na Espanha, sobre o tema Macrocidades.

A parceria também se estende às editoras universitárias, por meio da participação em feiras literárias e da realização de oficinas voltadas aos profissionais dessa área.

“As conquistas deste grupo demonstram que podemos usar o potencial de nossas universidades para gerar propostas que afetem diferentes áreas”, disse o reitor da Unam, Enrique Graue Wiechers, durante a cerimônia de assinatura do acordo, que foi realizada na sede da Instituição, na cidade do México.

O reitor da USP, Marco Antonio Zago, destacou que “é necessário impulsionar os programas de ciência e tecnologia com maior impacto social”.

Na ocasião, Zago também participou da primeira reunião do Comitê Internacional, que está preparando a Reunião Internacional de Reitores que ocorrerá em maio de 2018, em Salamanca, na Espanha, coincidindo com a comemoração dos 800 anos da Universidad de Salamanca.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados