Simpósio debate a gestão de centros acadêmicos de saúde

Realizado no dia 8 de março, o evento reuniu gestores, pesquisadores e estudantes interessados em inovação em saúde

O simpósio foi realizado no Teatro da Faculdade de Medicina, no dia 8 de março – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A Faculdade de Medicina (FM) da USP e o Hospital das Clínicas promoveram, no dia 8 de março, o primeiro Simpósio Challenges to innovation in an Academic Health Center.

Na abertura do evento, o reitor Vahan Agopyan reforçou que “para a USP, inovação não é apenas uma palavra da moda, mas é uma poderosa ferramenta para alcançar a excelência e melhorar nossa qualidade. Inovação é a única maneira de traduzir a pesquisa que desenvolvemos em resultados para a sociedade. Nesse sentido, as parcerias com o governo e a iniciativa privada são muito importantes para compartilharmos nossos expertise e conhecimento, tornando a pesquisa mais útil e melhorando a qualidade de vida da nossa sociedade”.

O diretor da FM, José Otávio Costa Auler Junior, saudou todos os participantes e explicou o objetivo da iniciativa. “Pressionado para reduzir custos e melhorar a prestação de serviços, o sistema de saúde brasileiro requer mudanças transformadoras. Existe uma necessidade real de inovação nos serviços de saúde, bem como na medicina, para enfrentar os desafios relacionados à qualidade e acessibilidade, com abordagens novas e criativas. Os ambientes de cuidados de saúde devem promover a inovação, não apenas permitir, mas também encorajá-lo ativamente a acontecer em qualquer lugar e em todos os níveis nos cuidados de saúde e medicina”, afirmou Auler.

A cerimônia de abertura foi prestigiada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Produtos Estratégicos do Ministério da Saúde, Marcos Fireman; pela secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, Linamara Rizzo Battistella; pelo vice-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Eduardo Moacyr Krieger; e pelo presidente da Comissão de Relações Internacionais da Faculdade de Medicina, Aluísio Segurado.

A primeira parte do evento foi um debate sobre novos modelos de inovação em Centros Acadêmicos de Saúde. Coordenada pelo vice-diretor do Instituto de Estudos Avançados (IEA), Guilherme Ary Plonsky, a discussão contou com a participação da chefe do setor de Ciências da Vida da Autoridade de Inovação de Israel, Ora Dar; do professor do Centro de Medicina Molecular do Karolinska Institutet e Karolinska University Hospital (Suécia), Martin Schalling; do membro do Comitê Executivo e diretor do Leiden University Medical Center (Holanda), Pancras C.W. Hogendoorn; e do chefe de Políticas e Assuntos Públicos do MaRS District de Toronto, Cory Mulvihill.

No período da tarde, quatro grupos temáticos aprofundaram as questões de inovação apresentadas na abertura. Os grupos foram coordenados pelos professores Linamara Rizzo Battistella, Giovanni Guido Cerri, José Eduardo Krieger e Fábio Biscegli Jatene.

Textos relacionados