Reitor participa de aula inaugural do curso de Medicina de Bauru

A solenidade fez parte das atividades da Semana de Recepção aos Calouros do campus de Bauru

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
A aula magna foi realizada no dia 26 de fevereiro, no Teatro Universitário Prof. Dioracy Fonterrada Vieira da FOB e integra a programação da Semana de Recepção aos Calouros, que acontece entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A solenidade de abertura do ano letivo no campus de Bauru foi marcada pela aula magna que inaugurou o novo curso de Medicina, e contou com a presença do reitor Vahan Agopyan, do ex-reitor Marco Antonio Zago e do governador Geraldo Alckmin.

O reitor parabenizou os novos estudantes dos cursos de odontologia, fonoaudiologia e medicina. “A USP é uma instituição que oferece a melhor formação para seus alunos e vocês são os melhores entre os melhores, aproveitem isso. A USP é uma grande universidade de pesquisa, ou seja, o ensino é oferecido em um ambiente de pesquisa. Vocês vão interagir com o conhecimento que está sendo desenvolvido, seus professores serão todos pesquisadores e, com isso, vocês terão a oportunidade de receber uma formação sólida e voltada para o desenvolvimento de suas áreas”, explicou o dirigente.

Especialmente para os alunos de medicina, Agopyan lembrou que “cada Unidade da USP tem um perfil próprio e o novo curso de medicina não será uma cópia dos que já existem nos campi da Capital e de Ribeirão Preto. Nesse sentido, os alunos desta primeira turma têm o importante papel de ajudar a forjar essa nova maneira de se formar médicos. É uma tarefa compartilhada e a Universidade oferecerá as melhores condições para isso”.

O evento foi prestigiado por dirigentes da Universidade, políticos, docentes, alunos e familiares –  Foto Cecília Bastos/USP Imagem

Para a diretora da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB), Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, “a USP tem no seu escopo a excelência do ensino, da pesquisa e da extensão, e nós estamos preparados para formar mais do que profissionais qualificados para um mercado de trabalho repleto de desafios, mas formar cidadãos conscientes de seu papel na sociedade. Como dirigentes de uma universidade pública, temos o compromisso e a obrigação de fazer uma gestão respeitosa do que é nosso e preservar esse benefício maravilhoso que é a USP, não só para os futuros estudantes, mas também para toda a sociedade que usufrui de nossos serviços”.

O evento foi prestigiado pelo pró-reitor de Graduação pro tempore, Gerson Aparecido Yukio Tomanari; pelo secretário geral da USP, Ignácio Maria Poveda Velasco; pelo superintendente de Espaço Físico, Osvaldo Shigueru Nakao; pelo secretário municipal de Saúde de Bauru, Jose Eduardo Fogolin Passos; além de políticos, dirigentes, docentes, funcionários, alunos e seus familiares.

Aula Magna

Inaugurando o curso de Medicina de Bauru, o ex-reitor Marco Antonio Zago ministrou a aula magna abordando o tema: “Câncer: uma doença mortal, tratável e curável”. Zago é um dos responsáveis pela criação do novo curso.

O governador Geraldo Alckmin fez uma palestra aos novos alunos sobre o papel do Estado na saúde pública – Foto Cecília Bastos/USP Imagem

O governador Geraldo Alckmin parabenizou “os novos alunos por terem conseguido passar por um vestibular duríssimo e também por terem escolhido a área da saúde, pois não há nada mais bonito que dedicar a atividade profissional a consolar aqueles que precisam, curar patologias e melhorar a vida dos pacientes”. Em seguida, Alckmin, que também é médico, apresentou uma palestra sobre o papel do Estado na saúde pública.

O novo curso de Medicina foi aprovado pelo Conselho Universitário, no dia 4 de julho de 2017, e é oferecido pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Ao todo, são 60 vagas em período integral – sendo 42 vagas reservadas para ingresso pela Fuvest e 18 pelo SiSU, na modalidade destinada a estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas. A oferta de vagas deve aumentar gradativamente, passando a 80 vagas, em 2020, e chegando a 100, a partir do ano de 2021.

A proposta é oferecer um curso diferenciado, com metodologias ativas de ensino e forte caráter humanístico. Em seu primeiro vestibular, o curso já foi o segundo mais concorrido da USP, com 4.447 inscritos e 105,9 candidatos por vaga.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados