USP quer estreitar parcerias com Governo e universidades húngaras

Na Hungria, o reitor da USP, Marco Antonio Zago, participou de encontros com dirigentes de instituições de ensino superior, além de representantes da Academia Húngara de Ciências e do Governo.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
(Da esq.p/dir.) O docente Kardoss Laszló; o reitor da BME, Janós Jósza; o reitor Marco Antonio Zago; o diretor de Relações Internacionais da BME, Dvorszki Laszló; o presidente da Aucani, Raul Machado Neto; e o professor Vigh Laszló Gergely

Na Hungria, reitor da USP participou de encontros com dirigentes de instituições de ensino superior, além de representantes da Academia Húngara de Ciências e do Governo

Com o objetivo de estreitar a parceria acadêmica institucional, o reitor Marco Antonio Zago participou de um encontro com o reitor da Budapest University of Technology and Economics (BME), Janós Jósza.

O presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), Raul Machado Neto, também participou da reunião, realizada na cidade de Budapeste, na Hungria.

Na BME, além do reitor, estiveram presentes o professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Recursos Hídricos da Faculdade de Engenharia Civil da instituição, Kardoss Laszló; o docente do Departamento de Pontes e Estruturas da mesma Faculdade, Vigh Laszló Gergely; e o diretor de Relações Internacionais, Dvorszki Laszló.

Em agosto deste ano, a USP e a BME assinaram um protocolo de intenções de cooperação para a realização de projetos conjuntos. O acordo foi firmado durante a “2ª Conferência sobre a presença húngara no Brasil”, promovida pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), no prédio da Reitoria da USP. O evento contou com a participação do presidente da Hungria, János Áder.

Atualmente, a USP mantém três acordos com instituições da Hungria. Dois convênios acadêmicos são na área da engenharia: entre a Escola Politécnica e a BME e entre a Escola de Engenharia de São Carlos e a Óbuda University. O terceiro refere-se à cooperação entre a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e a University of Pécs para a criação do curso de difusão cultural de Língua e Cultura Húngara.

Academia de Ciências

O dirigente da USP também esteve na Academia Húngara de Ciências, onde foi recebido pelo presidente da entidade, László Lovász. A Academia é uma instituição pública que apoia e promove a pesquisa científica e congrega 39 institutos de pesquisa.

No local, Zago se reuniu com representantes da Semmelweis University, que oferece cursos especificamente na área de ciências da saúde, e da University of Pécs, uma das mais antigas do país, com 650 anos de existência, para consolidar a cooperação com as duas instituições.

Por fim, como última atividade de sua estadia de quatro dias em Budapeste – de 1º a 4 de dezembro –, o reitor fez uma visita ao Sándor Palace [sede do governo húngaro], onde foi recebido pelo diretor de Sustentabilidade Ambiental e assessor de Ciência e Tecnologia daquele país, Csaba Körösi. A pauta da reunião foi o programa de intercâmbio de estudantes, que será financiado pelo governo daquele país.

(Foto: Divulgação)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados