USP investirá R$ 70 milhões no Programa de Apoio à Pesquisa

Trata-se do maior programa institucional de incentivo à pesquisa desenvolvido pela Universidade, cujo montante de recursos teve aumento para atender à demanda dos projetos contemplados.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Reunião da Comissão Avaliadora, formada por especialistas nacionais e estrangeiros. No destaque, o pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago

A Pró-Reitoria de Pesquisa divulga hoje, dia 28 de abril, os projetos contemplados dentro do Programa de Apoio à Pesquisa. Foram aprovadas, no total, 43 propostas, dentre as 122 inscritas, com a participação de cerca de dois mil docentes da Universidade.

Para atender à demanda, o reitor João Grandino Rodas aprovou o aumento dos recursos destinados ao programa, que passaram dos R$ 50 milhões iniciais previstos para R$ 70 milhões. Trata-se do maior programa institucional de incentivo à pesquisa desenvolvido pela Universidade.

“O objetivo era o de fazer com que os pesquisadores reexaminassem a maneira de organizar a pesquisa na USP, estabelecer laços e relações com outros que tenham atividades afins e criar novos padrões focados em temas mais amplos e que precisam de participação múltipla”, ressalta o pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago.

Os recursos destinados aos projetos serão distribuídos de acordo com três modalidades: 22 projetos contemplados são de grupos consolidados, que receberão R$ 2 milhões cada um; 14 são de grupos promissores (cada um receberá o valor de R$ 900 mil); e 7 referentes aos chamados centros de instrumentação (que receberão R$ 1,5 milhão cada um). A lista completa dos coordenadores desses grupos que tiveram suas propostas aprovadas está disponível no site da Pró-Reitoria.

O julgamento e escolha dos projetos foram realizados por uma Comissão Avaliadora, formada por 21 pesquisadores e docentes externos à USP, oriundos de universidades e instituições brasileiras e estrangeiras, dentre as quais King’s College, Washington State University, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade do Porto e Academia Brasileira de Ciências, sob a coordenação do presidente do Instituto Butantan e ex-pró-reitor de Pesquisa da USP, Hugo Aguirre Armelin. O processo de avaliação das propostas ocorreu entre os dias 11 e 13 de abril.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados