USP inaugura exposição sobre a história dos rios do oeste paulista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Na próxima quarta-feira, dia 22 de agosto, o Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP) inaugurará a exposição “Os Rios da Comissão Geográfica e Geológica – Documentos do Passado – 1886 a 1910”. A exposição apresenta os principais rios do oeste paulista – Tietê, Rio Grande, Paranapanema, Paraná, Feio ou Aguapeí e do Peixe, através do registro fotográfico efetuado entre 1886 e 1910, resultante dos levantamentos e sistematização dos trabalhos da Comissão no então denominado sertão paulista. 

Em 1886, o governo da província de São Paulo criou, para fins de estudo, pesquisa e levantamento do solo paulista, a Comissão Geográfica e Geológica (CGG), patrocinada pela elite cafeeira, que via, neste projeto, a possibilidade de aumentar a produção e, conseqüentemente, a influência política. O trabalho da CGG resultou em relatos, levantamentos cartográficos e estudos detalhados da geografia, geologia, climatologia, botânica, hidrografia e zoologia, propiciando as bases da ocupação territorial das chamadas “terras desconhecidas” do Estado de São Paulo. 

A Comissão existiu até 1931 e deu origem a importantes instituições de pesquisa, os atuais institutos Florestal, Botânico, Geológico, Geográfico e Cartográfico, e os museus Paulista, de Zoologia e Geológico (Mugeo), entre outros. 

A exposição que o Museu de Zoologia da USP abre ao público na próxima quarta-feira é parte de um projeto itinerante criado, em 1997, pelo Museu Geológico Valdemar Lefèvre (Mugeo), exposto em diversos centros culturais e universidades na Grande São Paulo e interior e visitada por aproximadamente 500 mil pessoas.

Estarão expostos 17 painéis fotográficos e dois mapas do Estado de São Paulo, sendo um de 1912, confeccionado pela CGG, e outro mapa hidrográfico atual. Os painéis fotográficos estão legendados e indicados nos mapas de 1912 e no atual, facilitando ao visitante localizá-los e comparar as mudanças ocorridas nas hidrografias desses rios e no processo ocupacional do território. 

Além disso, o Mugeo cedeu dois equipamentos à exposição: um telurômetro, instrumento eletrônico destinado a medir grandes distâncias com alta precisão entre dois pontos (estações), através do tempo gasto no deslocamento de ondas eletromagnéticas entre os mesmos, e um teodolito, que serve para fazer o levantamento de plantas (desenhos) e medir diretamente as alturas e os ângulos. Há ainda um totem touch screen e um projetor com caixas de som, que poderá ser consultado pelos visitantes e, ao mesmo tempo, as imagens serão projetadas. 

A exposição “Os Rios da Comissão Geográfica e Geológica – Documentos do Passado – 1886 a 1910” estará em cartaz até o dia 2 de dezembro, na Galeria de Exposições Temporárias, de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. O ingresso custa R$ 2,00 (meia-entrada para estudantes e professores da rede estadual de ensino e entrada gratuita para crianças até 6 anos e adultos acima de 60 anos). O Museu de Zoologia da USP está localizado à Avenida Nazaré, 481, no Ipiranga,

em São Paulo. Mais informações podem ser obtidas no site www.mz.usp.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail