USP inaugura dois Centros de Produção Digital em Ribeirão Preto

Neste ano, já foram instalados outros quatro Centros: na Faculdade de Saúde Pública (FSP), no Centro de Informática de São Carlos (CISC), na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) e no Instituto de Física (IF)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Centros de Produção Digital são inaugurados por meio de videoconferência. Na frente, da esq. para a dir: o coordenador da CTI, Gil da Costa Marques; a reitora da USP, Suely Vilela; o diretor do CIRP, Oswaldo Baffa Filho; que acompanham pelo telão, ao fundo, a fala do diretor da FORP, Oswaldo Luiz Bezzon (Crédito da Foto: Ernani Coimbra)

A USP inaugurou dois Centros de Produção Digital (CPD) no campus de Ribeirão Preto, no Centro de Informática de Ribeirão Preto (CIRP) e na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). A cerimônia foi realizada no dia 23 de novembro, às 15h, simultaneamente nos dois lugares, podendo ser acompanhada através de videoconferência, um dos recursos disponíveis nos CPDs, cujo projeto está sendo implantado pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI) e pela Pró-Reitoria de Graduação, em parceria com as Unidades.

O primeiro CPD inaugurado foi o Faculdade de Saúde Pública (FSP), no dia 17 de setembro, depois, foi a vez do Centro de Informática de São Carlos (CISC), o da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), o do Instituto de Física (IF) e, agora, o do CIRP e da FORP. A proposta é instalar 20 Centros no total. Segundo o coordenador da CTI, Gil da Costa Marques, o CPD surgiu da ideia de melhorar a infraestrutura da Tecnologia de Informação (TI) na Universidade para auxiliar no ensino. “As novas tecnologias de informação estão mudando radicalmente o ensino, e, por isso, nós devemos acompanhar esta mudança”, destaca. Na inauguração, o diretor do CIRP, Oswaldo Baffa Filho, observou que o CPD de sua Unidade vai estar aberto a todos do campus.

O diretor da FORP, Oswaldo Luiz Bezzon, disse, por meio de videoconferência, que, com a instalação do CPD, a Faculdade – a qual já tem a teleodontologia, com o objetivo de oferecer um instrumento auxiliar pedagógico virtual para os docentes e os pesquisadores – vai poder ampliar a utilização da TI no ensino. “É um avanço considerado que coloca a nossa Universidade com o que há de mais moderno no mundo”, ressalta.A reitora da USP, Suely Vilela, lembrou que foram investidos R$ 290 mil para a instalação destes dois Centros, e que, naquele campus, ainda vai ser instalado mais um CPD na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). “A USP está atingindo patamares elevados nesta área”, disse.

Características dos CPDs

Os CPDs são compostos de sala de videoconferência de alta definição, estúdio, sala de aprendizado eletrônico e uma sala de controle para gerenciar todas as atividades feitas nesses três ambientes. Os equipamentos podem ser usados em todas as salas, sem precisar de deslocamento. Há a possibilidade também da integração entre os CPDs, semelhante a um link de televisão.

A intenção é que um professor possa relatar uma experiência, com interação de outros docentes, pesquisadores ou alunos em outros campi, ou seja, uma aula cooperativa, interativa, com intervenção de alunos, em qualquer parte do mundo, aperfeiçoando as aulas e melhorando os processos de comunicação dentro da universidade. Os CPDs são voltados para a produção de conteúdos digitais, com possibilidade de transmissão via sistema IPTV da USP, mas também para produção de um acervo de materiais didáticos multimídia, lúdicos, e bem produzidos.Clique aqui para ler mais sobre os CPDs.

Outras inaugurações neste campus

Nesse mesmo dia, pela manhã, a reitora da USP, Suely Vilela, participou também de inaugurações de obras e lançamentos de pedras fundamentais no campus. Às 9h, foi inaugurado o Bloco 1 da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP), no qual vai funcionar atividades administrativas e didáticas desta Unidade, cujo prédio tem três pavimentos, com 2.390 m², dois laboratórios de uso geral, sete salas administrativas e acadêmicas, lanchonete, sala pró-aluno, duas salas de aulas, nove salas de professores, diretoria, vice-diretoria, sala da congregação e salas para as assistências administrativa e acadêmica.

Uma hora depois, às 10h, foi a vez do lançamento da pedra fundamental do novo prédio do Departamento de Música de Ribeirão Preto, da Escola de Comunicações e Artes (ECA), que será construído ao lado da Tulha, onde atualmente funciona o curso. Às 11h, na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP), teve a inauguração de obras e melhorias nesta Unidade: do serviço farmacêutico, ampliação da Rua da Farmácia; cobertura interna da passarela interna; passarela Norte/Sul; Laboratório Didático; e do Laboratório de Destilação de Solventes e Depósito de Inflamáveis; além do lançamento da pedra fundamental do Bloco S, destinado a pesquisa.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail