USP e Embaixada da França criam Cátedras Lévi-Strauss

O programa tem por objetivo possibilitar a vinda de professores franceses, por um período de um a doze meses, para as áreas de ciências socias e humanas.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O embaixador da França, Yves Saint-Geours (à esquerda), e o vice-reitor da USP, Hélio Nogueira da Cruz, na assinatura do convênio

A USP e a Embaixada da França no Brasil assinaram nesta quarta-feira, dia 3 de outubro, convênio acadêmico para criação do Programa de Cátedras Lévi-Strauss. O programa tem por objetivo possibilitar a vinda de professores franceses, por um período de um a doze meses, para as áreas de ciências socias e humanas.

O evento, que fez parte do colóquio de inauguração do Programa Saint-Hilaire, ocorreu na sala do Conselho Universitário e contou com a presença do embaixador da França no Brasil, Yves Saint-Geours, e do vice-reitor da USP, Hélio Nogueira da Cruz. Além deles, também estiveram o vice-reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Julio Cezar Durigan,  e o coordenador geral da Unicamp, Edgar Salvadori de Decca, que também assinaram acordos de cooperação com a Embaixada francesa.

Durante o evento, foi destacada a importância que instituição de cátedras francesas no Brasil tem para o maior desenvolvimento da área de pesquisa dos dois países. De acordo com o embaixador, a cooperação entre Brasil e França é histórica, e agora é necessário dar um passo adiante. Para ele, dessa forma, será possível promover uma interação mais forte e proveitosa, tanto para alunos, como para os professores. “Essas estadias de mais meses vão permitir relações mais profundas e trocas mais densas”, completa.

Segundo o vice-reitor da USP, Hélio Nogueira da Cruz, essas ações são de enorme importância para as universidades brasileiras, pela internacionalização que elas promovem. O professor destacou também que a grande abrangência do programa, com representação nas três universidades paulistas, ajuda na melhoria do ensino superior do país. “A internacionalização constitui-se num dos principais meios de melhoria das universidades brasileiras”, afirma.

Programa Saint-Hilaire

O programa, que faz parte de uma parceria entre a Embaixada da França no Brasil e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), tem como intuito o apoio à edição de obras relacionadas ao Brasil contemporâneo, valorizar as pesquisas conjuntas e favorecer intercâmbios científicos e culturais entre os dois países, coordenando e articulando cátedras francesas em universidades brasileiras e vice-versa.

Está sendo realizado um colóquio, até quinta-feira (4), no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, para inauguração do programa. O evento conta com tradução simultânea e transmissão ao vivo pela web em www.iea.usp.br/aovivo.

O programa realizará um colóquio anual para apresentação dos resultados de trabalho e definição dos parêmetros para o ano seguinte. A intenção é que esse encontro torne-se referência no que diz respeito à cooperação franco-brasileira nas áreas de ciências humanas e sociais.

(Com informações de Marcelo Henrique Nascimento, do USP Online / Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados