USP é a 10ª melhor universidade dos países do BRICS

A USP ficou em 10º lugar no ranking de universidades dos países dos Brics e Economias Emergentes, publicado ontem, dia 3 de dezembro, pela consultoria britânica de educação superior Times Higher Education (THE).

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A USP ficou em 10º lugar no ranking de universidades dos países dos Brics e Economias Emergentes, publicado no dia 3 de dezembro, pela consultoria britânica de educação superior Times Higher Education (THE). Além da USP, outras três universidades brasileiras figuram entre as 100 melhores classificadas: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 27ª lugar; a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 61ª posição; e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), na 97ª.

Esse é o segundo ano que o THE realiza uma classificação considerando apenas as universidades dos cinco países que compõe o Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – e países emergentes como Taiwan, Turquia, Colômbia, Chile e México.

“A USP continua consistentemente ocupando a posição de liderança entre todas as universidades ibero-americanas, ou seja, da América Latina, Portugal e Espanha. No recente ranking norte-americano de U.S. News Best Global Universities aparece na posição 77 entre as 100 tops do mundo; naquele ranking, a área de ciências agrárias da USP aparece em 5ª posição no mundo. Em resumo, apesar de pequenas oscilações nas comparações anuais, característica intrínseca desse tipo de avaliação, no conjunto, os dados mostram uma universidade competitiva tanto no que diz respeito à produção de conhecimento e pesquisa, mas que também realiza muito bem seu papel de formação de pessoal. Convém ressaltar que são muito poucas as universidades bem colocadas nos rankings internacionais que são de grandes dimensões como a USP”, destaca o reitor Marco Antonio Zago.

O Brics & Emerging Economies Ranking utiliza os mesmos 13 indicadores de performance da classificação mundial do THE, que são agrupados em cinco categorias — ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa).

Confira as dez universidades mais bem colocadas nessa classificação:

[table id=61 /]

A lista completa das 100 melhores universidades dos Brics e Economias Emergentes pode ser conferida na página do Times Higher Education.

THE World University Ranking e THE World Reputation Ranking

No principal ranking do Times Higher Education, o World University Ranking 2014-2015, publicado em outubro, a USP subiu posições, pulando da 226-250ª para a 201-225ª colocação. Esse ranking britânico é um dos mais importantes rankings mundiais de universidades, desenvolvido em conjunto com a base de dados da Thomson Reuters.

Em outra vertente da classificação anual das universidades – o World Reputation Ranking 2014, divulgado em março –, a USP ficou entre as 100 universidades com melhor reputação de todo o mundo e foi a única universidade latino-americana a figurar nessa lista, ocupando uma posição no grupo 81-90.

O World Reputation Ranking se baseia nos resultados de consultas realizadas junto a mais de 17.500 mil acadêmicos de mais de 135 países. O ranqueamento das instituições é elaborado tendo como principal critério a excelência na pesquisa e no ensino. Os pontos para avaliar a reputação são referentes ao número de vezes que uma instituição foi citada pelos entrevistados como sendo a melhor em seus respectivos campos de conhecimento.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados