USP anuncia parceria com a Boeing na área de pesquisa e inovação

Na última sexta-feira, dia 4 de janeiro, a Boeing Pesquisa e Tecnologia no Brasil e a USP assinaram uma carta de intenções que prevê a parceria dos pesquisadores das duas instituições nas áreas de modelamento do comportamento de multidões e análises virtuais.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A pesquisa poderá fornecer informações sobre a dinâmica das multidões e auxiliar no planejamento de grandes eventos e no desenvolvimento de veículos de transporte e estruturas complexas como prédios e estádios

No dia 4 de janeiro, a Boeing Pesquisa e Tecnologia no Brasil e a USP assinaram uma carta de intenções que prevê a parceria dos pesquisadores das duas instituições nas áreas de modelamento do comportamento de multidões e análises virtuais.

O vice-presidente da Boeing Pesquisa e Tecnologia no Brasil, Al Bryant (à esquerda), e o vice-reitor Executivo de Relações Internacionais, Adnei Melges de Andrade

Como explica o professor da Escola Politécnica, Marcelo Knörich Zuffo, a ideia é estudar o comportamento de grandes multidões e desenvolver serviços e equipamentos que permitam a realização de simulações virtuais por imersão, em tempo real. Os resultados das pesquisas devem colaborar para o planejamento de grandes eventos, especialmente a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, e para o desenvolvimento de veículos de transporte e infraestruturas complexas mais seguras.

Por seu caráter interdisciplinar, o projeto deverá atrair pesquisadores de diversas áreas como psicologia, logística, segurança, arquitetura, matemática e informática. “Não é para menos que a Universidade está se destacando cada vez mais como um dos players mundiais. A atual gestão tem incentivado bastante a interdisciplinaridade e a USP finalmente está deixando de atuar como um departamento isolado para trabalhar de forma mais integrada, inclusive mais próxima das empresas. A Universidade estuda problemas fundamentais e os problemas da indústria estimulam a pesquisa acadêmica”, afirma Zuffo.

O vice-presidente da Boeing Pesquisa e Tecnologia no Brasil, Al Bryant, lembra que já há alguns anos os pesquisadores da Boeing mantém uma parceria informal com os pesquisadores da USP. Para a empresa, entender melhor os princípios da dinâmica de multidões é fundamental para o projeto de aeronaves mais seguras e um modelo de simulação virtual por imersão poderia fornecer dados sobre como os passageiros se comportam em uma evacuação de emergência, reproduzindo, inclusive, o pânico e a presença de deficientes físicos, idosos, crianças e idosos, aspectos que, por motivos de segurança, não são reproduzidos em simulações com pessoas reais. “Este é um grande dia para a Boeing. Estamos muito satisfeitos com essa parceria com uma das maiores universidades do Brasil”, declarou.

A parceria também reforçará o contato da USP com pesquisadores de outras universidades que já trabalham com a Boeing, como a University of North Carolina at Chapel Hill, de quem a USP já é parceira. “Brasil e Estados Unidos estão presentes no surgimento da aviação. Temos um histórico de trabalho em conjunto para resolver o problema das grandes multidões. Por que não a Embraer atuar em parceria com a Boeing; a Chapel Hill em parceria com a USP?”, disse o vice-reitor de Relações Internacionais, Adnei Melges de Andrade.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados