Reitor participa de cerimônia de concessão do título de professor emérito a Carlos Vogt

O reitor Marco Antonio Zago participou, na manhã desta sexta-feira, dia 16 de outubro, da cerimônia de concessão do título de professor emérito ao poeta, linguista e ex-reitor da Universidade de Campinas (Unicamp), Carlos Vogt.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
foto_vogt-emerito-5_700x470
Na solenidade de outorga, presidida pelo reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, o Centro de Convenções ficou repleto de integrantes da comunidade universitária, autoridades e amigos do homenageado

O reitor Marco Antonio Zago participou, na manhã desta sexta-feira, dia 16 de outubro, da cerimônia de concessão do título de professor emérito ao poeta, linguista e ex-reitor da Universidade de Campinas (Unicamp), Carlos Vogt.

A solenidade de outorga, presidida pelo reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, ocorreu no Centro de Convenções, que ficou repleto com as presenças de integrantes da comunidade universitária, autoridades e amigos do homenageado.

Além do reitor da USP, a mesa de autoridades para a cerimônia contou com a participação do coordenador-geral da Unicamp, Alvaro Crósta; do presidente da Capes, Carlos Nobre; do coordenador de Ensino Superior da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, Valdecir Carlos Tadei; do diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz; do diretor associado do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp, Jefferson Cano; e do chefe do Departamento de Linguística do IEL, Juanito Ornelas de Avelar.

Vogt foi conduzido à mesa pelos professores Alcir Pécora e Marcelo Knobel, que o apadrinharam. Em nome do Conselho Universitário (Consu) da Unicamp, o professor Eduardo Guimarães fez a saudação inicial ao homenageado e assinalou, com riqueza de detalhes, as trajetórias intelectual, científica e de gestor de Vogt. “Este título é um reconhecimento à vida múltipla de Carlos Vogt, que ajudou a transformar a Unicamp. Seu percurso e suas ações foram decisivos para a formação de pessoas, para a gestão acadêmica e para o desenvolvimento da ciência”, afirmou.

Zago fez referência à atuação de Vogt como docente e pesquisador e enfatizou a contribuição que ele deu para o desenvolvimento do ensino superior no Estado de São Paulo. O coordenador-geral da Unicamp destacou que a história pessoal de Vogt se confunde com a trajetória da Universidade. “Sem dúvida alguma, o professor Vogt contribuiu para que a Universidade alcançasse o grau de destaque que ela ostenta hoje”, disse Alvaro Crósta.

foto_vogt-emerito-3_700x470
Carlos Vogt (à esq.) recebeu o título das mãos do reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge

O diretor científico da Fapesp fez referência à “excepcional capacidade intelectual” do homenageado e lembrou que a carreira dele sempre esteve ligada à defesa do ensino superior público e gratuito. “Nesse sentido, o professor Vogt contribuiu tanto como docente quanto como liderança”, pontuou Carlos Henrique de Brito Cruz. Já Carlos Nobre, presidente da Capes, mencionou a participação de Vogt nas ações para o avanço da pós-graduação no Brasil, dando como exemplo seu trabalho à frente do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor).

Tadeu Jorge fez um depoimento a partir da sua condição de reitor e também de alguém que teve a oportunidade de conviver de forma próxima com Vogt, em diferentes circunstâncias. “O professor Vogt cumpriu um papel fundamental para a consolidação do processo de autonomia da Unicamp, quando da sua gestão à frente da Reitoria. Assim que a autonomia foi conquistada, era fundamental que a Universidade desse uma resposta rápida para justificar a confiança que nela estava sendo depositada. E isso foi feito com muita competência. Foi estabelecido um sistema de planejamento que determinou o uso racional e responsável do dinheiro público”, declarou o reitor.

Ao agradecer a homenagem, Vogt afirmou ao publicou presente que estava vivendo um momento de grande emoção. Ele falou sobre o início da sua carreira na Universidade e destacou alguns aspectos da sua caminhada como docente, pesquisador e gestor. “À Unicamp eu devo tudo o que aconteceu na minha vida como intelectual, professor, poeta e gestor”.

(Com informações da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unicamp / Fotos: Antoninho Perri)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados