Programa de Pré-Iniciação Científica oferecerá 1 mil bolsas em 2011

A USP assinou, no dia 7 de dezembro, convênio para ampliação no número de bolsas oferecidas aos alunos do ensino médio da rede pública participantes do Programa.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
(da esq.p/dir) O representante do Grupo Santander, Jamil Hannouche; o pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago; o secretário de Educação, Paulo Renato de Souza; o vice-reitor, Hélio Nogueira da Cruz; o assessor da Pró-Reitoria, Pedro Primo Bombonato; e a assessora da Secretaria, Maria Auxiliadora

A USP, a Secretaria Estadual de Educação e o Grupo Santander assinaram, no dia 7 de dezembro, na sede da Secretaria, um convênio para ampliação do número de bolsas oferecidas aos alunos do ensino médio da rede pública participantes do Programa de Pré-Iniciação Científica da USP. Serão 1 mil bolsas em 2011, 400 pela concessão do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e 600 através do Santander.

Antes da assinatura do convênio, as autoridades presentes comentaram sobre a importância do Programa para o aprendizado dos alunos de escola pública e as experiências das duas edições anteriores. O secretário Estadual de Educação, Paulo Renato de Souza, comentou que um dos destaques deste Programa é que ele ajuda “os alunos a se familiarizarem com a Universidade pública, a se iniciarem na pesquisa. E [ajuda] a própria Universidade a se familiarizar e se surpreender com os alunos oriundos de escolas públicas”.

O pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago, relatou que os professores também se entusiasmaram com o projeto e ficam perguntando quando vão começar as novas turmas. Além disso, os estudantes da USP também participam. “É uma atividade que não só o docente se envolve, pois alunos de pós-graduação também participam, e isso, para eles [alunos do ensino médio participantes do Programa], que estão se iniciando na ciência, é um aprendizado muito grande”, afirmou.

O assessor da Pró-Reitoria de Pesquisa e coordenador geral do Programa, Pedro Primo Bombonato, citou algumas pesquisas realizadas pelos estudantes participantes das turmas anteriores, como a construção do acervo da biblioteca de uma escola em Santo André, com a ajuda da Faculdade de Educação; e a transformação em patente dos resultados de uma pesquisa realizada na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), que contou com a ajuda dos alunos do Programa.

Assinatura do convênio pelo representante do Grupo Santander, Jamil Hannouche, observados pelo pró-reitor de Pesquisa e pelo secretário de Educação

“Somos muito honrados, pois este é um mais importantes convênios que mantemos com a USP. [Este Programa] causa impacto na comunidade, na escola, na família, por saberem que os filhos estão fazendo pesquisas na USP”, ressaltou Jamil Hannouche, do Grupo Santander.

Pesquisando desde cedo

O Programa de Pré-Iniciação Científica é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa e tem o objetivo de trazer para a Universidade alunos matriculados no ensino médio da rede pública, oferecendo a eles acesso aos laboratórios de pesquisa da USP bem como a oportunidade de conhecer o método científico e de conviver com estudantes universitários e pesquisadores que possam despertar os seus talentos. Além das bolsas concedidas aos alunos participantes, o Programa conta ainda com o patrocínio da Monsanto, que oferece bolsa aos professores das escolas públicas que acompanham seus alunos nas pesquisas dentro da USP.

Antes da assinatura do convênio, as autoridades presentes comentaram sobre as experiências das duas edições anteriores do Programa

A Secretaria de Educação seleciona as escolas participantes e estas, por sua vez, selecionam os alunos com melhor desempenho acadêmico para o Programa. Durante um ano, os estudantes recebem bolsa de estudo e desenvolvem atividades de pesquisa nos laboratórios da Universidade de São Paulo, nas áreas de ciências exatas, humanas, biológicas e agrárias. Durante as atividades semanais de oito horas, os alunos participam de pesquisas de docentes da graduação da USP, passam a conhecer o funcionamento da Universidade e acabam se integrando com os universitários.

A primeira edição do programa, realizada de outubro de 2008 a outubro de 2009, contou com 163 projetos de pesquisa, 55 escolas públicas, 65 professores dessas escolas e 151 docentes da USP, com participação de 400 alunos de escolas públicas do 1º e 2º anos do ensino médio, de cidades onde existem campi da USP (Bauru, Lorena, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto, São Carlos e São Paulo). Ainda não há dados sobre o segundo ciclo, realizado em 2010.


(Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados