Parceria entre USP e Toyota estimula a pesquisa sobre veículos híbridos

A Escola Politécnica recebeu, no dia 22 de março, uma unidade do veículo híbrido Prius, da empresa Toyota do Brasil, como um empréstimo gratuito para avaliação dinâmica da nova tecnologia. O empréstimo tem duração de um ano e incentiva o ensino e pesquisa para a formação de novos profissionais a respeito de tecnologias desenvolvidas para veículos híbridos.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A Escola Politécnica (Poli) recebeu, no dia 22 de março, uma unidade do veículo híbrido Prius, da empresa Toyota do Brasil, como um empréstimo gratuito para avaliação dinâmica da nova tecnologia. O empréstimo tem duração de um ano e incentiva o ensino e pesquisa para a formação de novos profissionais a respeito de tecnologias desenvolvidas para veículos híbridos.

A cerimônia de entrega do Prius aconteceu no dia 22 de março, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo
A cerimônia de entrega do Prius aconteceu no dia 22 de março, na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo

“Esse é um exemplo de uma ação que, nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais importante para a USP, pois consolida sua relação com as mais diferentes entidades da sociedade, públicas e privadas, e amplia as oportunidades de colaboração e de transferência de conhecimento. Também é uma oportunidade para a Universidade receber a influência da sociedade, observando a situação real do desenvolvimento industrial e tecnológico do Estado de São Paulo e contribuindo para novos projetos. Essa é a missão da USP, é para isso que estamos aqui”, ressaltou o reitor Marco Antonio Zago.

O diretor da Poli, José Roberto Castilho Piqueira, reafirmou o compromisso com o desenvolvimento industrial assumido pela Escola ao longo de seus 123 anos de história. “Vivemos um momento em que a grande questão é a sustentabilidade, a manutenção da vida do nosso planeta. Para isso, estudar novas soluções e conhecer novos procedimentos técnicos são fundamentais para a formação dos nossos alunos e para a criação de produtos que beneficiem a sociedade brasileira”, afirmou.

O Prius será utilizado pelo Grupo de Eletrônica Automotiva da Poli, formado por professores do Departamento de Sistemas Eletrônicos e do Departamento de Energia e Automação Elétricas, além de alunos de graduação e de pós-graduação. O objetivo da pesquisa é dominar o gerenciamento da propulsão de carros híbridos e contribuir com novas técnicas de controle.

Como explica o professor do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas, Eduardo Lorenzetti Pellini, “nosso papel é sinalizar para a sociedade e para os novos engenheiros, as preocupações que assolam o dia a dia. Hoje, a Engenharia deve oferecer soluções que levem em conta a preocupação com o meio ambiente, o uso das fontes energéticas e o emprego correto das tecnologias para desenvolvimento sustentável. Esperamos que esse gesto da Toyota marque o início de uma série de produções técnicas e científicas que mostrem que o nosso país pode assumir uma posição de liderança e se tornar uma fonte de profissionais e de tecnologias tanto no cenário nacional como para outros países”.

“Contribuir para a mobilidade sustentável é uma das missões da Toyota pelo mundo. Ao fechar essa parceria com a Escola Politécnica, proporcionando a possibilidade de novos estudos e pesquisas sobre tecnologia híbrida, a Toyota do Brasil dá um importante passo nessa direção, colaborando com a formação dos profissionais do futuro”, afirma o gerente geral de Relações Governamentais da Toyota do Brasil, Roberto Braun.

O vice-governador e secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Inovação de São Paulo, Márcio França, também lembrou que “a falta de conhecimento dificulta uma utilização maior dessa tecnologia. A Toyota faz parceria com aqueles que são respeitados no Brasil pelo conhecimento técnico, facilitando que alunos e pesquisadores da USP analisem o veículo para que possam difundir essa nova tecnologia”.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados