Nova direção da FMVZ toma posse visando aumentar internacionalização

Em cerimônia realizada na tarde do dia 24 de novembro, José Antonio Visintin e José Soares Ferreira Neto, lembraram da diversidade de ocupações do profissional de Medicina Veterinária, do preparo que o aluno da área recebe na FMVZ; do destaque da Unidade nas classificações internacionais e dos projetos para melhorar esse desempenho.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
994X7144
A troca das vestes talares entre o ex-diretor (à esq.), Enrico Lippi Ortolani, e o novo diretor, José Antonio Visintin, representa a transmissão oficial do cargo

Os novos diretor e o vice-diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), José Antonio Visintin e José Soares Ferreira Neto, tomaram posse em cerimônia realizada no Anfiteatro “Prof. Dr. Altino Augusto de Azevedo Antunes”, na tarde do dia 24 de novembro, na Cidade Universitária, em São Paulo.

Em seu discurso de despedida, o ex-diretor da FMVZ, Enrico Ortolani, agradeceu o período que esteve como gestor da Faculdade, de setembro de 2011 a setembro deste ano, e a todos que o ajudaram a manter a qualidade da Instituição, desde o vice-diretor, Francisco Javier Hernandez Blazquez, os funcionários, os chefes de Departamentos, professores, até sua família. Em seguida, para oficializar a transmissão do mandato, houve a troca das vestes talares entre os dirigentes.

“A USP e a FMVZ fazem parte da minha vida. Estou aqui desde os 17 anos. Aqui eu amadureci, fiz amigos e colabores”, destacou o vice-diretor, José Soares Ferreira Neto. Ferreira ressaltou que a USP ficou em 36º na área de concentração em Ciência Veterinária, na classificação do QS World University by Subject, elaborado pela Quacquarelli Symonds, divulgado em 29 de abril deste ano.

Ao final, compartilhou suas expectativas durante os próximos quatro anos de mandato. “Quero ser, neste cargo, agregador, facilitador para a Unidade e ajudar a transformar a FMVZ em uma escola de classe mundial, pensando a área não só no Brasil, mas no mundo”, disse.

Ampla atuação

Visintin iniciou sua fala lembrando que a FMVZ foi uma das Unidades fundadoras da USP, em 1934, e que, em 2015, o curso de Medicina Veterinária completou 96 anos da criação. Depois, falou sobre a importância do profissional formado na área e a diversidade do seu campo de atuação.

“A medicina veterinária é uma profissão que propicia aos estudantes uma diversidade de ocupações, pois a profissão é muito mais ampla do que se pensa e tem prestado grandes contribuições para a sociedade. O profissional, além de atuar na proteção dos animais, pode avaliar a produção de alimentos de origem animal, atuando em todas as etapas da cadeia produtiva, como no preparo do ambiente para a criação, na nutrição, na reprodução e na saúde animal. Os profissionais saem da FMVZ preparados para atuar em uma equipe multidisciplinar, na área de saúde pública e na tecnologia de alimentos, assim como na indústria farmacêutica e química”, considerou.

994X7216
O novo vice-diretor José Soares Ferreira Neto: papel de agregador

O diretor citou alguns projetos que pretende desenvolver durante sua gestão, como oferecer pós-doutorado no exterior para os docentes da Unidade e fomentar o intercâmbio de alunos, principalmente os de graduação, contribuindo assim para maior internacionalização da Faculdade. Outra ideia é a de proporcionar treinamento constante aos funcionários.

O gestor também falou sua trajetória na Universidade e também agradeceu a confiança depositada nele pelo atual reitor ao tê-lo escolhido para ocupar outros cargos na Universidade – atualmente, Visintin também exerce as funções de superintendente de Prevenção e Proteção Universitária e responde pelo expediente da Prefeitura do Campus da Capital.

“Atingi o auge da minha carreira científica, acadêmica e administrativa na USP. Nasci para construir, produzir alimentos e ser útil aos outros, esta é a minha missão na Terra. Por isso, sou feliz como médico veterinário, como professor e como gestor na USP. E me esforçarei, ao máximo, para não decepcionálos nesta nova missão de administrador, especialmente no sentido de promover a minha FMVZ e a minha USP”, concluiu.

União

O reitor Marco Antonio Zago iniciou seu discurso dizendo que não se intimidaria com protestos referindo-se à manifestação de cerca de 50 pessoas, que ocorria naquele momento em frente ao prédio do auditório da FMVZ, contra o corte de gastos na USP e a reorganização das escolas públicas estaduais proposta pelo Governo do Estado. Os manifestantes esperavam a presença do governador Geraldo Alckmin, que não compareceu ao evento. Houve princípio de tumulto e a quebra de uma porta de vidro, mas ninguém se machucou.

994X7322
Descerramento do quadro de Ortolani, que fará parte da galeria dos diretores da Unidade

Zago aproveitou para citar algumas ações implantadas em sua gestão, como a criação da Controladoria Geral da Universidade, as discussões sobre mudanças no Estatuto; além do trabalho para tornar a USP mais inclusiva, como a adesão ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como mais uma forma de ingresso na Universidade.

“Eu conto com a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e com os seus dirigentes para ajudar a dar continuidade às mudanças que a USP pede e que temos obrigação de fazer”, declarou o reitor, que também agradeceu o trabalho em cargos administrativos do novo diretor da Unidade. “Eu devo agradecer ao novo diretor, por seu empenho contínuo em nos ajudar na Administração. Da parte da Administração, garanto o apoio aos projetos acadêmicos da Faculdade, que se coadunam com a direção seguida por nossa Universidade”, afirmou.

Ao final, Zago reforçou a importância da união das Unidades e Órgãos que compõem a USP. “Não esqueçam que a garantia da autonomia acadêmica de cada Unidade será sempre limitada pela necessidade de dar coerência à atuação geral da Universidade. Se caminharmos em sentido ou direções opostas, faremos um pequeno caos. Agora, se caminharmos juntos, manteremos a Universidade como a mais relevante da América Latina”, ressaltou.

A cerimônia se encerrou com a apresentação da ganhadora da Mostra de Música Popular do Projeto Nascente de 2015, da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, a cantora Giulia Faria.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados