Nota de esclarecimento sobre licença ambiental da USP Leste

A matéria “USP Leste: licença teria sido dada sob pressão”, publicada pelo Jornal O Estado de S.Paulo, edição de 13/09/2013, referiu-se a minuta de documento interno inacabado da Superintendência do Espaço Físico da USP, que não reflete a realidade.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A matéria “USP Leste: licença teria sido dada sob pressão”, publicada pelo Jornal O Estado de S.Paulo, edição de 13/09/2013, referiu-se a minuta de documento interno inacabado da Superintendência do Espaço Físico da USP, que não reflete a realidade.

Na verdade, esclarecemos:

1 – Em reunião realizada em 2012, a USP comprovou à CETESB ter suprido todas as exigências técnicas para a obtenção da licença Ambiental;

2 – No caso específico, por tratar-se de terreno com histórico que justifica monitoramento ambiental, a licença foi acompanhada de exigências, envolvendo acompanhamento;

3 – Não há e nunca houve documentos da CETESB que demonstrem qualquer risco à saúde dos frequentadores do campus da USP Leste;

4 – O isolamento de uma área deu-se em razão da previsão do início de trabalhos no local;

Finalizando, a SEF repudia a versão de que tenha havido qualquer outra motivação que não técnica para concessão da citada licença ambiental.

Superintendência do Espaço Físico (SEF)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados