Instituto de Psicologia inaugura Museu com exposição

O Museu nasceu a partir do acervo e do trabalho da equipe do Centro de Memória do IP, criado em 2001 por iniciativa do diretor na época, César Ades. No acervo há fotografias, documentos, obras raras, periódicos antigos, audiovisuais, teses e equipamentos usados em pesquisas.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A exposição tem o objetivo de resgatar parte da vida acadêmica, profissional e um pouco dos gostos pessoais de César Ades que, como pesquisador ou em cargos administrativos, foi um grande precursor dos trabalhos de preservação da memória da Psicologia na USP

994X5942
A família de Cesar Ades (à esquerda) com a diretora eleita do IP, Marilene Proença R. de Souza; e a chefe técnica da biblioteca, Aparecida Angélica Zoqui Paulovic Sabadini

No dia 6 de maio, o Instituto de Psicologia (IP) da USP inaugurou o Museu de Psicologia com a abertura da exposição “César Ades”, que está sediado na sua Biblioteca Dante Moreira Leite.

O Museu nasceu a partir do acervo e do trabalho da equipe do Centro de Memória do IP, criado em 2001 por iniciativa do professor, e diretor na época, César Ades. E tem como objetivo fomentar o ensino e a pesquisa na área da Psicologia e proporcionar interação entre o conhecimento produzido no Instituto e a sociedade, ajudando a resgatar e preservar a memória da área como ciência e do próprio Instituto desde sua criação, em 1969.  Devido ao sucesso do empreendimento, foi apresentada proposta para transformá-lo em museu, que foi aprovada por unanimidade pela congregação do Instituto, em outubro de 2015.

O acervo é composto por fotografias, documentos históricos e raros de docentes, funcionários e alunos etc que contribuem para a manutenção do conhecimento da Psicologia; obras raras, periódicos antigos, audiovisuais, teses e equipamentos utilizados em pesquisas. Além de preservar a história, o museu também estará aberto para realização de pesquisas e de outras atividades acadêmicas como exposições, debates e seminários. E pode ser consultado também virtualmente pelo site.

Exposição

A exposição sobre César Ades tem o objetivo de resgatar parte da sua vida acadêmica, profissional e um pouco dos seus gostos pessoais. Os visitantes podem conferir esta história através de fotos, cadernetas de anotações, parte de sua produção acadêmica e acervo pessoal com objetos e equipamentos doados por sua família.

Ades foi um dos maiores especialistas em Comportamento Animal do Brasil. Ele construiu sua carreira de professor e pesquisador na USP, onde ingressou como estudante de graduação em 1960. Foi docente do Departamento de Psicologia Experimental no IP, no qual ocupou o cargo de diretor entre 2000 a 2004, vice-diretor de 1998 a 2000. Também foi diretor do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade, de 2008 a janeiro de 2012. Ele nasceu no Egito, em 8 de janeiro de 1943 e faleceu em São Paulo, no dia 15 de março de 2012.

Homenagem

“É muito importante estarmos aqui dando continuidade a uma iniciativa do professor César Ades, que está presente na vida acadêmica do Instituto. Não há melhor forma de homenageá-lo que realizar uma exposição sobre ele na inauguração deste Museu”, afirmou o pró-reitor adjunto de Graduação, Gerson Yukio Tomanari, que foi diretor do Instituto até abril deste ano. Tomanari destacou ainda que a transformação do Centro em Museu é uma forma de valorizá-lo, construindo um centro de referência que trabalhe a história da Psicologia, e seja um fórum de pesquisa e ensino.

994X5535
Anotações de César Ades, um dos maiores especialistas em Comportamento Animal do Brasil, que faz parte de sua coleção

A chefe técnica da biblioteca, setor que fará a coordenação do Museu, Aparecida Angélica Zoqui Paulovic Sabadini, falou um pouco sobre a transição do Centro de Memória para Museu e da exposição. “Com a criação do Museu, vislumbro um aumento da cultura e extensão na Unidade”, destaca. E, terminou citando uma frase de Ades durante discurso de inauguração do Centro, em 2001, atualizando a palavra Centro por Museu: “Preservar a memória a partir da guarda de documentos tem sido a vocação das bibliotecas, então o Museu de Psicologia fica confortavelmente instalado nesse espaço. Nossas boas-vindas ao Museu”.

A família de César Ades foi representada por uma de suas filhas, Lia Ades Gabbay, a qual emocionou os presentes com a leitura de depoimentos de pessoas que conviveram com Ades no Instituto ou fora dele, e ao descrever um pouco das características do seu pai. “A vida profissional do meu pai sempre foi parte dele tão intrínseca, ele sempre foi muito dedicado em tudo que fazia. A postura humanística e a espontaneidade, o interesse pelo novo, pelas coisas simples, pelo encantamento, o ensinar e o aprender, a autenticidade na relação com as pessoas, aparecem aqui e ali, dentro e fora da universidade, simplesmente porque isso tudo era ele”, resumiu Lia.

O vice-reitor Vahan Agopyan parabenizou o Instituto pela iniciativa de preservar sua memória através da criação do Museu. “Dentro das universidades, os museus são imprescindíveis como fontes de pesquisa, além de serem fundamentais para que não esqueçamos como chegamos aonde estamos”, destacou.

O dirigente enfatizou também que na história das instituições, as pessoas que ajudaram no seu desenvolvimento devem ser lembradas dando destaque para suas memórias e pensamentos. “Uma universidade não é feita de edifícios e laboratórios somente, mas de pessoas que criam, educam, formam e colaboram para o desenvolvimento do conhecimento e do desenvolvimento da sociedade. E César foi uma dessas pessoas, que eu tive a honra e o prazer de conviver no âmbito administrativo da universidade, durante uma década, e graças a ele conseguimos fortalecer o Instituto e a sociedade”.

Visitas

O Museu de Psicologia está aberto para visitação de pesquisadores, alunos de psicologia e à comunidade em geral, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.  As visitas guiadas e consultas ao acervo devem ser agendadas por telefone ou e-mail (veja abaixo). A exposição “César Ades” estará em cartaz até o dia 15 de agosto, nos mesmos dias e horários do Museu. A entrada para ambos é gratuita.

A Biblioteca Dante Moreira Leite do Instituto Psicologia, que abriga o Museu e a exposição, está localizada na Av. Prof. Mello Moraes, 1721 – Bloco C – Cidade Universitária, São Paulo.

Mais informações pelo telefone: (11) 3091-4300, ou por e-mail: mipusp@gmail.com.

(Fotos: Ernani Coimbra)

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados