Início das aulas da primeira edição do Programa de Preparação para o Vestibular da USP

Nesta segunda-feira, dia 2 de setembro, começaram as aulas da primeira edição do Programa de Preparação para o Vestibular da USP (PPVUSP), o cursinho criado pela Universidade para oferecer reforço escolar aos alunos da rede pública.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Os 689 alunos matriculados nessa primeira edição do curso foram selecionados, com base no desempenho, entre os alunos Pasusp que prestaram a primeira fase do vestibular Fuvest 2013, mas não ingressaram na Universidade.

Nesta segunda-feira, dia 2 de setembro, começaram as aulas da primeira edição do Programa de Preparação para o Vestibular da USP (PPVUSP), o cursinho criado pela Universidade para oferecer reforço escolar aos alunos da rede pública que, tendo prestado o vestibular da Fuvest, foram bem classificados, mas não conseguiram ingressar na USP.

A pró-reitora de Graduação, Telma Maria Tenório Zorn, prestigiou o início das aulas, na Faculdade de Educação: “os alunos me pareceram muito animados e dispostos a aproveitar essa valiosa oportunidade. Também percebi o entusiasmo dos ‘alunos-professores’, aos quais reitero meu profundo agradecimento”

Essa edição de 2013 tem caráter experimental, com duração de apenas quatro meses. Ao todo, são 20 turmas, distribuídas nos períodos da manhã, tarde e noite, com aulas na Cidade Universitária (Faculdade de Educação, Escola de Aplicação, Instituto de Química, Instituto de Física e Instituto Oceanográfico; na Faculdade de Saúde Pública, localizada no bairro de Cerqueira César; e Escola de Artes, Ciências e Humanidades, localizada na Zona Leste da Capital.

Os alunos têm duas aulas por dia, de segunda à sexta-feira, com duração de 1h40 cada, abordando as disciplinas que fazem parte do conteúdo programático do vestibular. Oito docentes da Universidade são responsáveis por cada uma das disciplinas: Elio Carlos Ricardo (Física), Katia Maria Abud Lopes (História), Neide Luzia de Rezende (Português), Sonia Maria Vanzella Castellar (Geografia), Silvia L. Frateschi Trivelato (Biologia), Antonio Carlos Brolezzi (Matemática), Marcelo Giordan Santos (Química) e Lívia de Araújo Donnini Rodrigues (Inglês). O material didático do curso é disponibilizado por meio de um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), desenvolvido sob a coordenação do professor Ewout Ter Haar, do Instituto de Física, para incrementar o curso e ser um canal de comunicação entre alunos e professores.

O material didático do curso é disponibilizado em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)

As aulas são ministradas por 50 bolsistas, alunos dos cursos de Licenciatura da USP, sob a supervisão de 16 alunos de Pós-Graduação. “Além dos benefícios aos alunos de escolas públicas que já tomaram a decisão de se esforçarem para ingressar em nossa Universidade – pois já fizeram o vestibular Fuvest –, o PPVUSP criará na USP um centro de treinamento para os nossos estudantes dos cursos de Licenciaturas e também aos pós-graduandos das áreas de Português, Literatura, História, Geografia, Matemática, Biologia, Química, Física e Inglês, que atuarão sob a supervisão de docentes da USP. Essa será uma grande oportunidade para todos. Poderia arriscar a dizer que, como os alunos da área da Saúde, que dispõem do Hospital Universitário e do Hospital das Clínicas para os seus treinamentos, os alunos de Licenciatura agora também disporão de um ambiente similar na área do ensino”, explicou a pró-reitora de Graduação, Telma Maria Tenório Zorn.

Inclusão social

O PPVUSP faz parte integrante do Plano Institucional da USP, aprovado em julho desse ano, para proporcionar maior inclusão de alunos provenientes de escolas públicas e completa o Programa de Inclusão da Universidade de São Paulo, criado em 2006. Dos 689 alunos matriculados, 202 se autodeclararam pretos, pardos e indígenas (PPI).

O curso é gratuito e, para dar melhores condições para que os alunos se dediquem, eles recebem uma bolsa de manutenção no valor de R$ 300 mensais, desde que mantido um bom desempenho e uma frequência mínima de 80%. Além da bolsa, os estudantes também têm acesso gratuito aos refeitórios da USP e transporte interno na Cidade Universitária.

“Percebi, ao receber e conversar com os alunos, que eles se sentiram muito animados e esperançosos frequentando os ambientes da USP. Além das aulas normais, pretendemos que os alunos do PPVUSP tenham a oportunidade de vivenciar os ambientes das nossas Unidades e ainda de participar de atividades extracurriculares que estão sendo organizadas para os finais de semana. Quero expressar meu agradecimento a todos, alunos de Graduação, de Pós-Graduação, professores e funcionários que, valentemente, aceitaram esse desafio de em apenas dois meses atenderem o chamado da Pró-Reitoria de Graduação para concretizar esse valoroso projeto”, comentou a pró-reitora.

Para as próximas edições, o PPVUSP terá a duração de 10 meses e oferecerá 1000 vagas, distribuídas nas três grandes áreas do conhecimento – humanas, exatas e biológicas –, aos alunos Pasusp melhor classificados na primeira fase do vestibular da Fuvest.

(Foto: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados