Hospital das Clínicas celebra o 500º transplante de fígado em crianças

Uma cerimônia que aconteceu no dia 26 de outubro, reuniu pacientes, familiares e médicos para comemorar a marca de 500 transplantes de fígado realizados em crianças pelo Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Estavam presentes no descerramento da placa de comemoração (da esquerda para a direita): o superintendente do HC, Marcos Fumio Koyama; o reitor João Grandino Rodas; a professora da Pediatria do Instituto da Criança, Magda Carneiro Sampaio; o vice-diretor em exercício da Faculdade de Medicina, José Otávio Costa Auler Junior; a Diretora da Clínica, Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá; e o Chefe do Serviço de Cirurgia Pediátrica, Uenis Tannuri

Uma cerimônia que reuniu pacientes, familiares e médicos, comemorou a marca de 500 transplantes de fígado realizados em crianças pelo Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina. O evento aconteceu no dia 26 de outubro, no Anfiteatro do Instituto da Criança, e contou com a presença do reitor João Grandino Rodas; do vice-diretor em exercício da Faculdade de Medicina, José Otávio Costa Auler Junior; e do superintendente do HC, Marcos Fumio Koyama.

O primeiro transplante do tipo realizado pelo HC aconteceu em setembro de 1989. De lá para cá, o serviço foi se aprimorando e passou a atender não só pacientes do Brasil inteiro como também de outros países da América do Sul. No ano passado, dos 60 transplantes de fígado em crianças realizados no Estado de São Paulo, 11 aconteceram no Hospital das Clínicas. Em 2012, o hospital já realizou nove procedimentos.

Em seu discurso, o reitor elogiou o trabalho de todos os profissionais que se dedicam a proporcionar condições de vida melhores aos jovens pacientes. “O que percebemos aqui, nesse Instituto, é o que está no coração da USP. A Universidade é trabalho em equipe, a Universidade é interdisciplinar. A Universidade é pesquisa pura, mas também é pesquisa aplicada em benefício dos mais necessitados”, afirmou.

O transplante em crianças acontece, na maioria das vezes, utilizando parte do fígado do pai ou da mãe que é transplantada quase imediatamente após a retirada do doador. Nesses 23 anos de trabalho, a equipe do Serviço de Cirurgia Pediátrica, chefiada por Uenis Tannuri, tem se especializado na técnica e comemora o sucesso do transplante no paciente de número 500 que, com apenas dois meses de vida, é também o paciente mais jovem a ser transplantado.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados