Edusp e SIBi participam da 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A Edusp preparou lançamentos especialmente para a Bienal e o SIBi apresenta a exposição “Conhecimento: custódia e acesso”, que discute o resgate, a preservação e o acesso ao conhecimento.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A Edusp preparou alguns lançamentos especialmente para a Bienal, enquanto que o SIBi apresenta a exposição “Conhecimento: custódia e acesso”, que discute o resgate, a preservação e o acesso ao conhecimento

A Edusp e mais cinco editoras universitárias vão estar no estande da LEU

A 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo começa hoje, dia 9, e vai até o dia 19 de agosto no pavilhão de Exposições do Anhembi com o tema “Livros transformam o mundo, livros transformam pessoas”. E dois órgãos da USP também vão participar da  maior feira de livros do país: a Editora da USP (Edusp) e o Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi).

Esta Bienal tem uma programação abrangente, que mescla literatura com diversão, negócios, gastronomia e cultura. O evento reunirá as principais editoras, livrarias e distribuidoras do país. São cerca de 480 expositores participantes que apresentarão para cerca de 800 mil visitantes seus mais importantes lançamentos em um espaço total de 60 mil m².

Presente desde 1988

A Edusp vai estar presente no estande da Liga de Editoras Universitárias (LEU), juntamente com as Editoras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e as Universidades Federais de Minas Gerais, Santa Catarina e Pará (UFMG, UFSC e UFPA). O estande conta com espaço de 180 m², dividido entre as seis editoras, sendo que a Edusp, por ter o maior número de livros entre elas, ocupará a maior área: 80 m².

Neste ano, em que a Edusp comemora 50 anos, a Editora preparou alguns lançamentos especialmente para a Bienal, todos eles impressos com o selo comemorativo elaborado para o jubileu de ouro. São 15 lançamentos, entre eles: Aldo Bonadei, de Lisbeth Rebolo Gonçalves;  Leituras de Macunaíma: Primeira Onda (1928-1936), de José de Paula Ramos Jr.; Portinari: Três Momentos, de Elza Ajzenberg; Leminski: O Poeta da Diferença, de Elizabeth Rocha Leite; Darwinismo: Uma Exposição da Teoria da Seleção Natural com Algumas de suas Aplicações, de Alfred Russel Wallace.

A primeira participação da Edusp na Bienal foi em 1988, na 10ª edição do evento quando ainda era realizada no Pavilhão de Arte do Ibirapuera. E, desde então, tem participado ininterruptamente nos outros espaços onde a Feira foi realizada, no Expo Center Norte, no Centro de Exposições Imigrantes e no atual Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Papel da biblioteca

O Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi), que também está em ano de celebração, comemorando 30 anos, participa da Bienal com a mostra “Conhecimento: custódia & acesso”, discutindo o resgate, a preservação e o acesso ao conhecimento que resulta das mudanças excepcionais que as Tecnologias de Informação e Comunicação  produzem na sociedade contemporânea.

Durante os 10 dias da Bienal, em um espaço de 240 m² , no estande N90, ao lado da área de alimentação e próximo ao portão 11, o público da Bienal terão a oportunidade de ter acesso a uma biblioteca da USP, pensar e refletir sobre a biblioteca do futuro, conhecer pesquisadores que deram origem a tecnologias que é utilizada atualmente, observar formatos de registros de conhecimentos de diversas épocas.

Imagem da exposição realizada no Museu da Língua Portuguesa, na qual mostra o espaço dedicado à Semana de Arte Moderna de 22, que inclui a revista Klaxon, da Biblioteca Brasiliana e José Mindlin da USP, em que circulou as ideias deste movimento

Os visitantes poderão acessar integral o acervo científico e cultural da Universidade por meio de um sistema inovador e pioneiro no país, conhecer o que certas personalidades falam sobre “A Biblioteca e a Produção do Conhecimento” através de vários depoimentos; conhecer o processo de digitalização de obras raras em desenvolvimento pelo SIBi; utilizar os recursos de acessibilidade disponíveis: piso tátil, mapa tátil e computadores estrategicamente localizados para transmitir o conteúdo em áudio e braile; navegar por um e-book em formato áudio padrão internacional Digital Accessible Information System (DAISY); conhecer algumas obras raras, navegar por livros eletrônicos, fazer buscas em milhares de revistas científicas e bases de dados, dentre outros.

Esta exposição esteve em cartaz no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, de 13 de março a 30 de abril, e também na 12ª Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto, de 24 de maio a 3 de junho; e será montada ainda em novembro deste ano na Feira Internacional do Livro de Guadalajara, quando será inaugurada a Biblioteca Pública del Estado de Jalisco, Juan José Arreola.

A 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo acontece de 9 a 19 de agosto, das 10h às 22h (no dia 19 a visitação termina às 20h, com entrada até às 18h), no Pavilhão de Exposições do Anhembi, localizado na Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana, São Paulo. Os ingressos custam R$ 12,00 inteira e R$ 6,00 meia-entrada.

Mais informações pelo site da Bienal do Livro: http://www.bienaldolivrosp.com.br/

(Fotos: Divulgação e Anderson de Santana)

Clique no vídeo abaixo para assistir à matéria veiculada no Jornal Nacional, da Rede Globo, sobre a exposição “Conhecimento: custódia & acesso”, em cartaz na Bienal do Livro.


(Jornal Nacional, Rede Globo, 9/08/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados