Diretora da FCFRP assume com compromisso de fazer uma gestão compartilhada

A nova diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP), Maria Vitória Lopes Badra Bentley, tomou posse no último dia 14 de fevereiro, em cerimônia que reuniu dirigentes, alunos, professores e funcionários.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
A diretora da FCFRP, Maria Vitória Lopes Badra Bentley, assina o termo de posse ao lado do secretário geral da Universidade, Ignácio Maria Poveda Velasco

A nova diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP), Maria Vitória Lopes Badra Bentley, tomou posse no último dia 14 de fevereiro, em cerimônia que reuniu dirigentes, alunos, professores e funcionários.

O evento teve início com a leitura do termo de compromisso e a assinatura do termo de posse. Em seguida, a nova diretora fez um discurso em que salientou as diretrizes de sua gestão à frente da Unidade. “Planejamos uma gestão compartilhada com os objetivos da Faculdade, para atingir a excelência na formação de recursos humanos e desenvolvimento de pesquisa de alto nível na área da Farmácia. Para isso, seremos ousados, mas responsáveis, nas estratégias de gestão, trabalharemos alinhados com a atual e futura atuação do profissional farmacêutico, visando a uma formação diferenciada”, afirmou.

Natural de Ribeirão Preto, Maria Vitória graduou-se em Farmácia-Bioquímica na FCFRP, em 1986. Ingressou na Faculdade como auxiliar de ensino em 1988, concluindo o Mestrado em 1992 e, o Doutorado, em 1994. Realizou pós-doutorado na University of Manchester, na Inglaterra, na área de Tecnologia Farmacêutica, no período de 1995-1996. Em 2001, obteve o título de livre docente e, em 2006, de professora titular do Departamento de Ciências Farmacêuticas.

Desenvolve pesquisa na área de Nanotecnologia Farmacêutica, com especial abordagem para a otimização da liberação de fármacos na/através da pele e mucosas, objetivando viabilizar a administração não invasiva de moléculas sintéticas e de origem biotecnológica, com aplicação na Dermatologia, Cosmetologia, Terapia Gênica Antisense e Terapia Fotodinâmica.

Foi vice-diretora da FCFRP no período de 2010 a 2014 e, ao assumir o cargo, substituiu o professor  do Departamento de Análises Clínicas Toxicológicas e Bromatológicas, Sérgio de Albuquerque.

Hora de repensar

O reitor Marco Antonio Zago deu início a seu discurso agradecendo o empenho de Albuquerque como diretor da Faculdade e ressaltando que aquela era a “hora de repensar, replanejar. Pensar o destino da Unidade nos próximos quatro anos”.

Segundo ele, neste momento, na Universidade, serão intensificadas ações em dois aspectos: no reestabelecimento das relações, de forma construtiva, entre os segmentos da comunidade universitária e no fortalecimento das finanças da Instituição. “Teremos de adotar medidas que não serão muito populares, mas necessárias. Precisamos repensar a maneira como conduzimos a Universidade”, afirmou o reitor.

O encerramento da cerimônia foi marcado pela apresentação musical dos professores do Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), Fernando Crespo Corvisier e  Fátima Graça Monteiro Corvisier e da aluna de graduação Camila Zanetti.

(Foto: João Neves)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados