Diretor do IF quer ampliar a infraestrutura para graduação e divulgar a pós-graduação

Modernizar os laboratórios didáticos e fazer divulgação dos programas de pós-graduação para captação de recursos humanos externos são as metas do novo diretor.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

 O diretor do IF, Renato de Figueiredo Jardim, assina termo de posse, observado pelo secretário geral da USP, Rubens Beçak(Foto: Ernani Coimbra)

 

O novo diretor do Instituto de Física (IF), Renato de Figueiredo Jardim, tomou posse nesta segunda-feira, dia 15 de março, em cerimônia na sala do Conselho Universitário, lotada de professores, diretores de Unidades da USP, funcionários, alunos, além de familiares e amigos. Jardim aproveitou seu discurso para falar sobre alguns pontos de interesse do IF, abordando diretrizes e desafios específicos a respeito dos campos estruturais da Universidade pública e do Instituto. Além de colocar-se à disposição da Administração da Universidade, na gestão de projetos para a captação de recursos e na ampliação das facilidades para a atração de elementos externos para os programas de pós-graduação. Na graduação, revelou, com orgulho, que, atualmente, 50% dos alunos ingressantes no Instituto são originários da escola pública. Mas, lembrou que, por isso, são necessárias a modernização e a ampliação dos laboratórios didáticos, para suprir a deficiência destes estudantes, devido ao pouco contato deles com atividades laboratoriais anteriormente. Colocou-se à disposição da Pró-Reitoria de Graduação “para a busca de recursos em outras fontes, estaduais, federais, internacionais e eventualmente ‘extraterrestres’”, afirmou, em tom de brincadeira. Parceria fiel e incansável“A atual gestão pode contar com a parceria fiel e incansável do Instituto de Física, para a busca dos recursos para a modernização dos laboratórios didáticos da Universidade. E serei mais do que um parceiro na gestão dos projetos que envolvem ampliação das facilidades, no que diz respeito à moradia, alimentação, cuidados com a saúde, lazer etc, como elementos de suporte para atração de elementos externos para os programas de pós-graduação”. Sobre a pós-graduação – que formou, desde o início da década de 1970, 1300 mestres e 800 doutores, em física e ensino de física – disse ser preciso uma política de divulgação permanente dos programas de pós-graduação, através da mídia e nos meios universitários do país, para a captação de recursos humanos, oriundos de outros países e Estados da federação.   No Instituto, são publicados anualmente cerca de 800 trabalhos de pesquisa, sendo mais de 350 em revistas especializadas de divulgação internacional. Por isso, pretende “manter o Instituto de Física como Unidade de referência de pesquisa brasileira e fornecer as melhores condições físicas e de suporte internacional, para que os grupos de pesquisas sejam fortalecidos”. Citou também a área de cultura e extensão, que está presente na Unidade, através da organização de atividades, como o Show da Física e eventos realizados na Estação Ciência (órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária). Finalizou seu discurso, agradecendo aos presentes e aos professores importantes na sua formação. “O Instituto de Física é superlativo, realmente é um dos grandes Institutos da USP”, ressaltou o reitor da USP, João Grandino Rodas, mencionando nomes de alguns ancestrais do IF, como Gleb Wataghin, Marcello Damy, Giuseppe Occhialini, Mário Schemberg, Oscar Sala, César Lattes, os quais foram importantes para o desenvolvimento da física e da ciência no país. Encerrou dizendo que “a Universidade espera, dentro da diversidade, que o Instituto de Física continue a ser digno de todos aqueles que o fundaram e o levaram à glória”.  Clique aqui para assistir ao vídeo da cerimônia, gravado pela IPTV-USP.

 

Renato de Figueiredo Jardim, além das atividades de docência, já ocupou outros cargos administrativos, durante os seus 20 anos no Instituto de Física – que serão completados no mês de abril – foi presidente da Comissão de Graduação do IF, membro do Conselho de Graduação da USP, das câmaras de Avaliação e Curricular e do Vestibular e, chefe do Departamento de Física dos Materiais por dois mandatos. O Instituto de Física hoje tem 200 pesquisadores, sendo 160 docentes, cerca de 1.500 estudantes matriculados nos seus dois cursos de graduação (licenciatura e bacharelado), e aproximadamente 300 alunos nos seus dois programas de pós-graduação. Tem mais de 300 funcionários. O Instituto mantém laboratórios para cerca 3.000 estudantes da USP, nas áreas de engenharia, ciências exatas e biologia e, mais exposições científicas destinadas a estudantes do ensino fundamental e médio e ao público

em geral. A cada ano formam-se em torno de 135 físicos entre bacharéis e licenciados e, na pós-graduação, 40 mestres e 30 doutores.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail