USP concede medalha a diretor-científico da Fapesp

No dia 21 de fevereiro, Carlos Henrique de Brito Cruz, que é professor da Unicamp e também tem destaque na gestão administrativa, recebeu a mais alta honraria da Universidade.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O diretor da FFLCH durante saudação ao homenageado

Em cerimônia realizada nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro, às 16h, na Reitoria da Universidade, o diretor-científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Carlos Henrique de Brito Cruz, e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi homenageado pela USP com a medalha “Armando de Salles Oliveira”, que trata-se da mais alta honraria da Universidade e sua concessão depende de aprovação pelo Conselho Universitário.

A saudação, em nome do Conselho Universitário da USP, ao homenageado foi feita pelo professor e diretor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Sérgio França Adorno de Abreu, que fez um relato da carreira acadêmica de Cruz: graduado em engenharia eletrônica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), mestre e doutor pelo Instituto de Física “Gleb Wataghin” da Unicamp. Sua área de pesquisa é o estudo de fenômenos ultrarrápidos com lasers de pulsos ultracurtos, investigando processos eletrônicos em tempos de femtossegundos em materiais ópticamente não lineares, e, desde 1995, tem se dedicado também ao estudo das políticas para ciência e tecnologia e educação superior.

O diretor da FFLCH destacou também a participação de Cruz na gestão administrativa, além da pesquisa: no Instituto de Física foi diretor em dois períodos, de 1991 a 1994 e 1998 a 2002. Esteve à frente da Pró-Reitoria de Pesquisa da Unicamp de 1994 a 1998 e como reitor de 2002 a 2005.Na Fapesp, onde desde abril de 2005 é diretor-científico, já foi o presidente de 1996 a 2002. É membro da Academia Brasileira de Ciências desde 2000.

Contribuição com o desenvolvimento científico

Antes do início da cerimônia, quando pedido para apontar as realizações mais significativas de sua carreira, Cruz, modestamente, não quis identificar uma ação, mas disse que estava muito “feliz com a condecoração e por poder contribuir com o desenvolvimento científico em São Paulo, seja na pesquisa ou na gestão administrativa”.

Cruz (à esquerda) após receber a medalha e o diploma que simboliza a condecoração; e o reitor da USP

Após a leitura do termo de concessão da medalha e entrega desta condecoração, o diretor da Fapesp iniciou seu discurso: “Me honra receber esta homenagem da USP, que é uma Universidade modelar para outras”. Depois, agradeceu aos colaboradores científicos que teve durante sua carreira, seus familiares, e disse querer dividir a homenagem com os colegas da Fapesp, “que é importante para o desenvolvimento da pesquisa e ciência no Estado de São Paulo”. E lembrou que tem sorte de estar neste Estado que recebe bastante apoio à pesquisa pelo Governo e é responsável por grande parte da pesquisa no país.

Segundo Cruz, receber esta medalha é uma homenagem também ao desenvolvimento científico do Estado.  Porém, enfatizou que é preciso “lutar por desenvolvimento qualitativo, ter mais impacto, não apenas em citações, mas em impacto intelectual, social ou econômico, trazendo benefício para a população, seja em ideias ou na obtenção de conhecimento”.

“A USP homenageia um dos melhores cientistas que temos e que amplia sua atuação à frente da Fapesp”, afirmou o assessor de Assuntos Estratégicos, João Carlos de Souza Meirelles, que é ex-aluno da Escola Politécnica da USP, e estava representando o governador do Estado de São Paulo.

O reitor João Grandino Rodas ressaltou que a medalha esta sendo concedida não ao diretor da Fapesp, nem ao ex-reitor da Unicamp, “mas à pessoa, por possuir a característica da humildade e trabalho”. E, completou “A USP é que se sente realmente agradada por ter aceitado esta homenagem”.

Após os pronunciamentos, aconteceu a apresentação da dança do dragão chinês – que frequentemente é feita em ocasiões para trazer boa sorte, e de música e dança pelo Grupo Tangyun, oferecidas pela Associação Chinesa do Brasil, encerrando a cerimônia.

Apresentação da dança do dragão, que representa beleza, força

11º condecorado com a medalha

A medalha “Armando de Salles Oliveira” foi criada pela Resolução 5477, em 2008, para homenagear pessoas, entidades e organizações que contribuem para a valorização institucional, cultural, social e acadêmica da USP.

Esta honraria leva o nome do governador do Estado de São Paulo que assinou o decreto de criação da USP no ano de 1934. Os primeiros homenageados foram os ex-reitores da USP de 1978 a 2005, durante as comemorações dos 75 anos da Universidade, em 2009: Waldyr Muniz Oliva, Antônio Hélio Guerra Vieira, José Goldemberg, Roberto Leal Lobo e Silva Filho, Ruy Laurenti, Flávio Fava de Moraes, Jacques Marcovitch e Adolpho José Melfi. Em 2010, a condecorada foi a ex-reitora na gestão de 2005 a 2009, Suely Vilela; e, em 2011, o último a receber foi Celso Lafer, professor da Faculdade de Direito (FD) e presidente da Fapesp.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados