Curso de especialização em Ética, Valores e Cidadania na Escola faz aula inaugural

Teve início no dia 29 de agosto, o curso de especialização em Ética, Valores e Cidadania na Escola Univesp/USP, oficialmente inaugurado com a realização de um evento no campus da Cidade Universitária, no Butantã. Alunos de diferentes polos acompanharam uma aula inaugural e presenciaram a mesa de abertura com alguns dos principais responsáveis pela realização do curso.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Início do curso foi celebrado com aula inaugural do professor da Faculdade de Educação da USP, Nilson José Machado, realizada no Anfiteatro Camargo Guarnieri

(da esq. p/ dir.) A representante da Undime-SP, Suely Alves Maia; o coordenador do Programa Univesp, Carlos Vogt; o secretário Paulo Alexandre Barbosa; e o o coordenador do curso e docente da USP, Ulisses Araújo

Teve início no dia 29 de agosto, segunda-feira, o curso de especialização em Ética, Valores e Cidadania na Escola Univesp/USP, oficialmente inaugurado com a realização de um evento no campus da Cidade Universitária, no Butantã. Alunos de diferentes polos acompanharam uma aula inaugural e presenciaram a mesa de abertura com alguns dos principais responsáveis pela realização do curso. O evento foi gravado pela Univesp TV e ficará disponível aos alunos no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) do curso.

Participaram da mesa de abertura do evento o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), Paulo Alexandre Barbosa; o coordenador do Programa Univesp, Carlos Vogt; o coordenador do curso e docente da USP, Ulisses Araújo; e a representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação no Estado de São Paulo (Undime-SP), Suely Alves Maia.

Vogt lembrou a todos das experiências bem sucedidas em curso pelo Programa, agradeceu aos presentes pela participação e anunciou que, dos mil alunos convocados para a primeira chamada, 979 candidatos já haviam efetuado matrícula. “O curso será um sucesso, tenho certeza, com taxa de evasão muito baixa”, disse.

O coordenador do Programa Univesp comentou ainda que a modalidade de ensino semipresencial tem sido um sucesso do ponto de vista da sua capacidade de atendimento, do número de vagas ofertadas e da distribuição geográfica, junto às universidades estaduais paulistas e ao Centro Paula Souza. “E estamos na iminência de termos o envio do projeto de lei pelo governador para criar a Univesp como uma nova instituição”, adiantou.

O professor Ulisses Araújo mostrou sua satisfação com a realização do evento, resultado do envolvimento de cerca de 40 pessoas que se dedicaram para a criação do curso. “Tivemos o apoio institucional para que o curso se tornasse realidade”, disse. Ulisses lembrou a todos que as tecnologias possibilitam que o educador trabalhe com o ensino presencial e também com “uma série de linguagens complementares dentro do processo educativo”.

“O que vai determinar e é imprescindível para o poder de nossa noção é o conhecimento; e é nisso que temos que investir”, destacou Paulo Alexandre Barbosa. O secretário afirmou seu compromisso em ampliar cada vez mais oportunidades como essa, citando a recente criação do campus da USP em Santos. “A oportunidade da USP na Baixada Santista é o primeiro passo de uma longa caminhada, espero ter vários cursos gerando oportunidade para as pessoas que vivem lá”, disse.

Ulisses Araújo é docente da USP, além de ser o coordenador do curso

Durante o evento foi assinado um termo de cooperação entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e a Undime-SP, para apoio à divulgação da oferta do curso. “Trago o agradecimento da Undime-SP pela boa vontade do governador para a realização deste curso que vai beneficiar mil alunos com diploma da USP”, afirmou Suely Alves Maia.

Aula inaugural

Para celebrar o início do curso, os alunos acompanharam a aula inaugural ministrada pelo professor Nilson José Machado, da Faculdade de Educação da USP. Nilson contextualizou aos presentes os principais conceitos que serão discutidos ao longo do curso. “Estamos lidando com o compromisso público do profissional de educação e isso envolve valores, cidadania, ética e todos os temas presentes neste curso”, disse.

Mais de 200 alunos recém-aprovados no vestibular estiveram presentes à aula. O clima era de expectativa a respeito do conteúdo. Meily Cassemero Santos vai estudar no polo Lorena e se deslocou de Guaratinguetá, onde mora, para o evento. “O tema é extremamente contemporâneo e a área de educação precisa refletir sobre os valores que o curso propõe. Isso vai enriquecer meu trabalho”, disse a aluna, graduada em pedagogia e especialista em psicopedagogia, psicomotricidade e gestão educacional.

Meily também ressaltou a importância da estrutura do curso: “por conta da correria do dia-a-dia e das necessidades de reuniões de trabalho, o curso semipresencial é uma oportunidade de me especializar sem estar presente fisicamente em todas as aulas”.

Opinião semelhante tem Rodrigo Alves da Silva, graduado em filosofia, letras e pedagogia. Rodrigo destaca que as tecnologias dão a ele a possibilidade de trabalhar em casa. “Com o ensino semipresencial tenho a oportunidade de me organizar melhor e mais facilidade para conjugar o estudo com o trabalho”, disse. “Já atuo como vice-diretor em uma escola estadual na Zona Sul de São Paulo e quero, principalmente, oferecer mais conteúdo aos alunos”, finalizou.

(Com informações da Assessoria de Comunicação do Programa Univesp / Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados