Centro de estudos sobre a Ibero-América é lançado na USP

O objetivo do Centro é apoiar estudos que abordem os diversos aspectos das relações entre os países da Ibero-América.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Em cerimônia realizada nessa terça-feira, dia 16 de agosto, na sala do Conselho Universitário, foi lançado o Centro Ibero-Americano (Ciba). O objetivo é apoiar estudos que abordem os diversos aspectos das relações entre os países da Ibero-América

De acordo com Pedro Bohomoletz Dallari, professor da Faculdade de Direito (FD) e do Instituto de Relações Internacionais (IRI), e que é coordenador pro-tempore do comitê científico responsável pela implantação e consolidação do Ciba, o objetivo do centro é se tornar um ponto focal que una todas as iniciativas sobre a Ibero-América dentro da Universidade. “A ideia é que ele não se constitua como uma unidade de pesquisa individual da USP, mas que sirva como um polo de apoio para as atividades nesse sentido da Universidade”, completa.

Enrique V. Iglesias, secretário-geral Ibero-americano e "padrinho" do Ciba, apresentou a conferência inaugural intitulada "A Ibero-América hoje"

O Ciba, que terá sede em uma sala do prédio da Administração Central, surgiu da necessidade de a Universidade se inserir de forma mais contundente no processo cada vez maior de crescimento das relações entre os países ibero-americanos. Relações essas que se dão não apenas no aspecto político, mas também pelos âmbitos econômico, cultural e científico, entre outros.

Para o pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago, “uma universidade moderna não vive à parte da sociedade que a integra. É, portanto, obrigação da USP assumir seu papel de analisar e repercutir academicamente essas crescentes relações ibero-americanas”. Outro ponto destacado durante o evento, pelo reitor João Grandino Rodas é que a criação do Ciba vai de encontro à tendência de a Universidade se voltar cada vez mais para o internacional. “Essa gestão tem se esforçado no sentido da internacionalização da USP e o Ciba é mais um passo para isso”, afirma o reitor.

O evento também contou com a presença do secretário-geral da Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib), Enrique Iglesias, que apresentou uma conferência inaugural com o título de A Ibero-América hoje. Na conferência, Iglesias destacou a importância do bloco de países ibero-americanos na sociedade atual, e também como é fundamental a participação da universidade nesse sentido. “Para nós, a cooperação das universidades é muito importante”. O Segib, dentre outras ações, organiza a Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, que em 2011 ocorrerá no mês de outubro, em Assunção, Paraguai.

Primeira ação

O Ciba já inicia suas atividades na próxima quarta-feira, dia 24 de agosto, com o primeiro evento organizado pelo centro, e que serve como um exemplo de uma de suas áreas de atuação. Será a oficina Cidadania 2.0, realizada em parceria com o Instituto de Relações internacionais (IRI), com o apoio do Segib e do Instituto de Iberoamérica da Universidade de Salamanca, Espanha.

O evento tem como objetivo apresentar as propostas da Segib para Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado, com a finalidade de conhecer as opiniões dos alunos sobre o tema. A oficina será realizada para os alunos de primeiro e segundo ano do bacharelado de Relações Internacionais da USP, e acontece na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), localizada à Av. Prof. Luciano Gualberto, 908, Cidade Universitária, São Paulo.

Para mais informações sobre o Centro Ibero-americano da USP, acesse o site do Ciba.

(Matéria de Marcelo Henrique Nascimento / USP Online)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados