Caixa Acústica Omnidirecional

Patente, requerida pela Agência USP de Inovação, a pedido da POLI, disponibiliza no Brasil um sistema de sonorização de alto desempenho. Uma caixa acústica omnidirecional – ainda inédita no Brasil – pode equivaler a 12 caixas acústicas convencionais

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A sonorização de ambientes fechados (salas de teatro, aeroportos, rodoviárias, estações de trem e de metrô, discotecas, salões de festas, ginásios de esportes, etc.), de ambientes abertos (parques e praças públicas, shows ao ar livre, parques de diversão, etc.), bem como sistemas de sonorização externa instalados em automóveis, caminhões, trio-elétricos, enfim, já podem contar com um novo modelo de caixa acústica. Aliando uma concepção agrupada de alto-falantes a um sistema eletro-acústico específico, a caixa omnidirecional projetada pela Escola Politécnica (EP) chega a otimizar sua abrangência na proporção de 1:12, isto é, ela faz o trabalho com mais competência que 12 caixas acústicas convencionais.

De acordo com o Prof. Dr. Sylvio R. Bistafa, do Laboratório de Acústica Aplicada (Acapli), da POLI, a caixa acústica montada com um alto-falante e/ou um tweeter realiza uma sonorização frontal (em um ângulo sólido limitado). À medida que a pessoa se afasta do ângulo de ação desta caixa acústica convencional, o nível sonoro diminui. Trata-se de um sistema muito direcional. "Se o ambiente for fechado, como em uma sala, as paredes auxiliam na reflexão do som, minimizando o problema. Mas, se o local for aberto, ou muito amplo, como as áreas de circulação de um aeroporto, por exemplo, a qualidade do som deixa muito a desejar", esclarece o prof. Sylvio Bistafa. "A forma de suprir essa deficiência é instalar muitas caixas acústicas, em diversos pontos”.

A caixa acústica omnidirecional é formada por vários alto-falantes, sendo que cada um cobre um determinado ângulo sólido. O protótipo realizado pelo pesquisador, resultado dos trabalhos que deram origem à Patente, é um dodecaedro. São 12 faces, cada uma com um alto-falante, que chegam a atingir um ângulo de 360 graus, tanto na horizontal como na vertical. “A redução de custo, em um projeto, é muito grande, pois além de uma caixa omnidirecional suprir o equivalente a 12 caixas convencionais, a economia na instalação e na manutenção ocorre na mesma proporção. Porém este equipamento exige um sistema eletroacústico específico para garantir a sua eficiência", avisa o pesquisador.

Segundo o Prof. Bistafa, qualquer pessoa pode montar uma caixa acústica omnidirecional, mas se alguma empresa se interessar em produzir, é necessário entrar em contato com a Agência USP de Inovação, a fim de informar-se sobre a autorização.

Mais Informações: Dep. Engª Mecânica – Assessoria de ComunicaçãoClaudia Madeira (Mtb 18.684)Tel.: (11) 3091-5355 (POLI) ou 3735-7219 e 9264-7185

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail