Biblioteca Digital de Teses da USP está entre as 15 maiores do mundo

A Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP ficou em 14ª lugar no ranking mundial de repositórios de acesso aberto Webometrics.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP ficou em 14ª lugar no ranking mundial de repositórios de acesso aberto Webometrics, divulgado pelo laboratório Cybermetrics, vinculado ao Conselho Superior de Pesquisas Científicas da Espanha.  Isso significa estar à frente de renomadas  universidades internacionais, como por exemplo, o MIT  (Massachusetts Institute of Technology). Se forem consideradas somente as coleções institucionais, a biblioteca sobe mais uma posição.

Criada em 2001 pelo Centro de Informática de São Carlos (CISC) da USP, e mantida pelo mesmo órgão, a  Biblioteca Digital conta atualmente com um acervo de mais de  27 mil trabalhos. No ano passado, seu conteúdo passou a ser disponibilizado em quatro idiomas (português, inglês, espanhol e francês), o que representou uma significativa contribuição no processo de internacionalização que vem sendo alavancado pela Universidade.

“Quando criamos a biblioteca, o cadastramento da tese por parte do autor era opcional. Depois a Universidade entendeu que a disponibilização deveria ser obrigatória, o que ampliou significativamente o número de documentos. Essa classificação aponta que o trabalho desenvolvido está na direção certa”, afirmou Maria de Lourdes Rebucci Lirani, diretora Técnica de Informática do CISC e coordenadora da equipe de desenvolvimento.  Ainda de acordo com ela, além da oferta, a credibilidade do conteúdo é um dos fatores da boa classificação. “Cada vez mais a rede mundial de computadores tem sido usada para fins educacionais. Consequentemente, isso faz com que aumente a busca por conteúdos digitais autenticados, confiáveis. A tendência é crescer, e os autores só têm a ganhar com as possibilidades geradas por ferramentas como essa”, concluiu.

A biblioteca está associada a Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD), uma iniciativa global reconhecida pela UNESCO.

Segundo a diretora técnica do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi) da USP, Sueli Mara Soares Pinto Ferreira, outras ações estão previstas para ampliar o acesso à produção científica da Universidade. “(…) Estamos instalando um repositório institucional para reunir toda a produção da universidade, incluindo artigos científicos dos pesquisadores. No caso dos artigos, há questões de propriedade intelectual envolvidas, pois algumas revistas que os publicam são de acesso fechado e não permitem sua divulgação livre na internet, enquanto outras aceitam o depósito em repositório institucional, mas estabelecem um prazo de embargo até que seja liberado para divulgação livre na rede”, explicou.

A Biblioteca de Teses e Dissertações pode ser acessada por meio do endereço www.teses.usp.br

No mesmo ranking, a biblioteca eletrônica SciELO Brasil foi classificada em 1º lugar na categoria portais de acesso aberto Webometrics.

Mais informações: http://repositories.webometrics.info/

(Por Edmilson Luchesi, da Assessoria de Comunicação do Campus de São Carlos)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados