Acompanhar a sociedade na inovação e modernidade, sem esquecer a tradição

Estes são os desafios que a Faculdade de Direito vai enfrentar, afirma o atual reitor da USP e ex-diretor da Unidade, João Grandino Rodas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

(da esquerda para direita) O secretário geral da USP, Rubens Beçak; professor Miguel Reale Jr, da Faculdade de Direito (FD); reitor da USP, João Grandino Rodas; o diretor da FD, Antônio Magalhães Gomes Filho; o vice-diretor, Paulo Borba Casella; e o discente da FD, Victor Magalhães Gadelha  

Em cerimônia solene, realizada no Salão Nobre da Faculdade de Direito (FD), tomou posse o novo diretor da Unidade, Antônio Magalhães Gomes Filho, na noite do último dia 23 de março, manifestando ter como metas a aprovação de um Plano Diretor para a reforma da Faculdade e um novo plano pedagógico para atualização da grade curricular, preocupada com a formação profissional. O professor Miguel Reale Júnior, em nome da Congregação da Faculdade de Direito, falou da carreira de docente do novo diretor, com destaque para a sua obra de direito processual penal. “Sua gestão vai dar continuidade às realizações do ex-diretor Rodas [O atual reitor da USP, em cuja gestão Gomes Filho foi vice-diretor]”. E declarou a confiança depositada nele. “Entregamos na mão do novo diretor a projeção da Faculdade”. Depois, foi a vez da saudação do representante discente na Congregação da FD, Victor Magalhães Gadelha, que discorreu sobre a importância da Faculdade, da USP e resumiu as melhorias que a Unidade precisa ter, em sua visão. “Adaptar e se transformar [sic], planejar e consolidar as mudanças e olhar para o futuro”.Após a leitura do termo de compromisso e de posse, aconteceu a imposição das vestes talares ao novo diretor, entregue pelo decano da Faculdade, professor Tércio Sampaio Ferraz Júnior.

O diretor da FD,Antônio Magalhães Gomes Filho, durante discurso de posse    

                                    

Relação antiga e olhar para o futuro 

Para mostrar a antiga relação e o seu respeito pela história da Faculdade, Gomes Filho revelou que antes de ingressar no curso de Direito, em 1965, teve parentes formados na Unidade. “A responsabilidade é grande, por ser uma das maiores Unidades da USP, com mais de dois mil alunos na graduação, mil na pós-graduação e com uma produção científica de excelência”, afirma o diretor. O diretor ressaltou a necessidade de olhar para o futuro, além de cumprir as suas metas para a gestão da Unidade, que são adequação das disciplinas exigentes ao mercado de trabalho e aprovar a implantação do Plano Diretor “para a modernização do ensino e da parte física”. “É preciso pensar no bicentenário da Faculdade de Direito [em 2027], pois ele não está tão longe”, disse.O ex-diretor da Faculdade de Direito e atual reitor da USP, João Grandino Rodas, lembrou da história da FD – a mais antiga e tradicional Faculdade de Direito do Brasil, criada por D.Pedro I, no ano de 1827, juntamente com a de Olinda (esta foi depois transferida para Recife) – instalada no antigo convento dos frades franciscanos.Uma das oito Unidades fundadoras da USP

Segundo o reitor, com a fundação da FD “foi criado um germe para a criação da USP”, pois foi uma das oito Unidades fundadoras da Universidade. Também citou nomes de alunos da Faculdade que tornaram-se ilustres na história brasileira, como o poeta Castro Alves (1847-1871), e o bibliófilo José Mindlin (1914-2010), falecido recentemente.Além disso, lembrou da contribuição da FD para a USP e a sociedade, destacando que o primeiro reitor da Universidade, Reinaldo Porchat era docente da Unidade e com a ajuda de alguns de seus professores foi criada a Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP), em 2007. “A Faculdade de Direito precisa acompanhar a sociedade e a USP na inovação, modernidade, sem esquecer a tradição. Que ela possa não ficar na poeira dos tempos, mas sim ser, a velha, mas a sempre nova academia”, espera o reitor. No encerramento da solenidade, houve a apresentação das Trovas Acadêmicas pelo Coral XI de Agosto. Estavam presentes diversas autoridades, como o desembargador Kazuo Watanabe, representando o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Úrso, entre outros. 

Apresentação do Coral XI de Agosto

(Fotos: Ernani Coimbra) 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail