Órgão de tubos da USP deverá ser instalado na Catedral Evangélica de SP

O convênio entre a Universidade e a Fundação Mary Harriet Speers foi aprovado pelo Conselho Universitário, na sessão realizada em 4 de julho

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
A Catedral Evangélica de São Paulo está localizada no bairro da Consolação, no centro de São Paulo (Foto: Divulgação)

A Catedral Evangélica de São Paulo será o novo endereço do órgão de tubos da USP. O convênio entre a Universidade e a instituição religiosa foi aprovado pelo Conselho Universitário, na sessão realizada no dia 4 de julho.

O órgão, fabricado pela empresa de origem alemã Gerhard Grenzing e adquirido pela USP em 2013, é composto por cinco corpos, 3.400 tubos de metal e 175 tubos de madeira. Inicialmente, o instrumento seria instalado no Centro de Convenções, no campus de São Paulo. Entretanto, por conta das restrições orçamentárias da Universidade e da suspensão das obras, o processo de construção do Centro foi interrompido.

No final de 2015, o Conselho havia aprovado a instalação do órgão na Catedral Metropolitana de São Paulo, na Praça da Sé, o que não se efetivou por questões de ordem técnica.

O novo convênio prevê a montagem, instalação e utilização do órgão na Catedral Evangélica de São Paulo, localizada no bairro da Consolação, no centro de São Paulo.

O reitor Marco Antonio Zago recebeu os representantes da Fundação Mary Harriet Speers (Foto: Adriana Cruz)

O acordo tem como objetivos apoiar, incentivar, assistir, desenvolver e promover a cultura, a educação e tornar acessível a música a parcelas maiores e mais carentes da população.

Além disso, a parceria com a Escola de Comunicações e Artes (ECA), que também faz parte do convênio, permitirá o desenvolvimento de atividades didático-acadêmicas com alunos e docentes do Departamento de Música da Escola.

No dia 6 de julho, o reitor da USP, Marco Antonio Zago, recebeu, no prédio da Reitoria, o presidente do Conselho Curador da Fundação Mary Harriet Speers, Osni de Lima; o diretor executivo da Fundação, Rui Anacleto Júnior; e o reverendo da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, Valdinei Aparecido Ferreira, para tratar dos detalhes do acordo.

Pela USP, participaram do encontro a assessora do Gabinete do Reitor, Claudia Toni; o professor do Departamento de Música da ECA, José Luís de Aquino; e o representante da Procuradoria Geral da Universidade, Rafael Saravalli.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados