Dirigentes discutem os projetos da Universidade para 2018

O encontro teve como objetivo discutir assuntos de interesse da Instituição e fazer um balanço da gestão do reitor Marco Antonio Zago

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Diretores e vice-diretores das Unidades de Ensino e Pesquisa, Institutos Especializados, Museus e Órgãos participaram do encontro – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

Diretores e vice-diretores das Unidades de Ensino e Pesquisa, Institutos Especializados, Museus e Órgãos participaram, no dia 15 de dezembro, da reunião de dirigentes da Universidade, no campus “Luiz de Queiroz”, em Piracicaba.

O grupo foi recepcionado pelo diretor da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), Luiz Gustavo Nussio.

O encontro, promovido pela Reitoria, teve como objetivo discutir assuntos de interesse da Instituição, bem como fazer um balanço das ações desenvolvidas durante os últimos quatro anos na gestão do reitor Marco Antonio Zago.

Durante sua fala, o reitor destacou, dentre as medidas implantadas, a importância da decisão do Conselho Universitário no que diz respeito à criação do curso de Medicina no campus de Bauru, cuja nova infraestrutura havia sido inaugurada no dia anterior à reunião.

“Teremos um curso revolucionário, com uma abordagem diferente para ensinar a Medicina. A chegada desse curso à Bauru fará com que o número de alunos seja triplicado nos próximos anos. Posso dizer como uma das minhas últimas mensagens como reitor: temos que fazer uma revolução no ensino de graduação no Brasil. Estou convicto que esse é o papel da USP”, afirmou.

Reunião de dirigentes no campus de Piracicaba – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Temas voltados à gestão administrativa também fizeram parte da pauta da reunião, como o programa de mobilidade de servidores na Universidade, o encaminhamento jurídico e político da questão do teto salarial, a comunicação na Universidade, o novo sistema de avaliação docente e a situação financeira da USP. “Por uma conjunção de esforços, conseguimos reduzir enormemente o nosso comprometimento, principalmente com folha de pagamento, que, nos últimos meses, tem se mantido ao redor de 92%. Ainda precisamos ser prudentes, mas diria que essa não é a principal preocupação da Universidade hoje”, considerou o reitor.

Os novos reitor e vice-reitor da Universidade, Vahan Agopyan e Antonio Carlos Hernandes, também tiveram a oportunidade de apresentar suas perspectivas quanto ao futuro da Universidade. Os novos dirigentes irão assumir a Reitoria no dia 25 de janeiro do próximo ano.

“Estamos otimistas, empolgados e confiantes em assumir a Administração da USP. Conhecemos bem o que foi feito nos últimos quatro anos. Apesar da crise financeira, a Universidade não parou e avançou em todos os aspectos. Vamos assumir uma Universidade melhor do que há quatro anos”, destacou Agopyan. O novo reitor ressaltou que três linhas principais irão nortear a gestão, com ações voltadas à excelência das atividades, à interação com a sociedade e à valorização dos recursos humanos.

Após as explanações, os dirigentes puderam expor suas opiniões sobre os tópicos apresentados.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados