Curso de Biotecnologia recebe primeira turma para aula inaugural

O evento, promovido no dia 5 de março, no auditório da EACH, contou com a presença do reitor Vahan Agopyan

A primeira turma de Biotecnologia, formada por 60 estudantes, participou da aula inaugural do curso – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O reitor da USP, Vahan Agopyan, participou, no dia 5 de março, da aula inaugural do curso de bacharelado em Biotecnologia, oferecido pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), e que, em 2018, está recebendo sua primeira turma.

A aula, intitulada Biotecnologia para o Desenvolvimento Sustentável, foi ministrada pela professora do Instituto de Química (IQ) da USP, Glaucia Mendes Souza, no Auditório da EACH. A docente coordena o Programa de Pesquisa em Bioenergia da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e uma de suas áreas de estudo está relacionada ao desenvolvimento de ferramentas biotecnológicas para o melhoramento da cana-de-açúcar.

O curso de Biotecnologia foi aprovado pelo Conselho Universitário em julho de 2017 e, neste ano, ofereceu 60 vagas no período diurno, sendo 18 para estudantes que participaram do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e 42 para os que fizeram o vestibular Fuvest.

O bacharelado visa à formação de um profissional multidisciplinar com habilidades científicas e de empreendedorismo para atuar nas diversas áreas de pesquisa e em empresas de biotecnologia, como na produção de vacinas, fármacos, anticorpos, além de alimentos, insumos agrícolas e biocombustíveis.

Pioneirismo

O evento teve início com a saudação do coordenador do curso, Felipe Santiago Chambergo Alcalde, que também está à frente do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Biologia Molecular da EACH. Alcalde destacou que a proposta do bacharelado em Biotecnologia nasceu a partir de discussões entre professores de diferentes áreas da escola, que tiveram início em 2015. A partir daí, foi instalado um grupo de trabalho que fez um estudo sobre a viabilidade de criação do novo curso.

O reitor Vahan Agopyan (no destaque) ressaltou o caráter multidisciplinar do novo curso – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A diretora da EACH, Mônica Sanches Yassuda, saudou o protagonismo dos docentes nesse processo e parabenizou os futuros biotecnologistas, a quem classificou de “pioneiros”. “Vocês [alunos] terão a oportunidade de participar da revolução da biotecnologia, que contribuirá para o uso racional e sustentável de nossos recursos”, afirmou.

O pró-reitor de Graduação pro tempore, Gerson Aparecido Yukio Tomanari, expressou seu orgulho em poder acompanhar a implantação do novo curso, já que participou do projeto de concepção da EACH, há mais de dez anos.

Para o reitor Vahan Agopyan, a primeira turma tem a responsabilidade de “moldar o perfil do curso. A USP é uma universidade de pesquisa e essa multidisciplinaridade deve ser aproveitada, de forma integral. Vivemos em uma sociedade hedonista, que não coloca a educação como prioridade. Estou diante de jovens que valorizam o ensino e isso representa uma esperança para a nossa geração”.

Textos relacionados