Cátedra promove encontro sobre estudos irlandeses

O objetivo do evento, que vai até 25/08, é discutir os resultados de três anos de colaboração conjunta da USP com oito universidades estrangeiras

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O evento tem como tema “Repensando o trauma cultural a partir de uma perspectiva transnacional” (Foto: Cecília Bastos/USP Imagens)

No dia 22 de agosto, o reitor Marco Antonio Zago participou da abertura da 12ª edição do Simpósio de Estudos Irlandeses e do Projeto SPeCTReSS – Social Performances of Cultural Trauma and Rebuilding of Solid Sovereignties, no Centro Universitário Maria Antonia (Ceuma), em São Paulo.

O evento, que tem como tema “Repensando o trauma cultural a partir de uma perspectiva transnacional”, é promovido pela Cátedra de Estudos Irlandeses W.B. Yeats, ligada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), e pela Associação Brasileira de Estudos Irlandeses, com o apoio da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani).

O objetivo do encontro, que se estende até o próximo dia 25 de agosto, é discutir os resultados de três anos de colaboração conjunta da USP com oito universidades: Trinity College Dublin (Irlanda), Rurh-Universität Bochum (Alemanha), Jagiellonian University (Polônia), University of Tartu (Estônia), Zagreb University (Croácia), Jawaharlal Nehru University (Índia), Yale University (Estados Unidos) e University of Tokyo (Japão).

Em sua saudação, o reitor da USP destacou o papel do Ceuma na história da Universidade e do país e sua relação com o evento em questão. No período da ditadura militar no Brasil, o espaço foi palco da resistência do movimento estudantil, que lutou pela volta da democracia. “Este evento propicia também uma oportunidade para o estreitar os laços culturais e acadêmicos entre o Brasil e a Irlanda”, afirmou.

Trauma

No dia 22, também foi inaugurada a exposição Hysteria, vinda do museu irlandês Science Gallery, em Dublin. Trata-se de uma performance audiovisual que integrou a mostra Trauma, apresentada na Irlanda e que abordava como o trauma afeta o cérebro, o corpo e a psique.

Ainda como parte da programação do evento, o Cinusp Paulo Emílio apresenta, até o dia 25, a mostra “Trauma Cultural na Irlanda e no Brasil”, que contará com debates com os produtores e diretores dos documentários We Were There (2014), de Cahal McLauglin, e 1916: The Irish Rebelion, de Briona NicDhiarmada.

A Cátedra W.B. Yeats tem como objetivo organizar eventos relacionados à investigação, à promoção e à disseminação de estudos irlandeses nos cursos de graduação e de pós-graduação, tais como conferências, seminários, congressos e mesas-redondas, além de promover o intercâmbio entre professores visitantes da Irlanda e do Brasil na área de literatura e cultura irlandesas.

Também estiveram presentes na abertura do simpósio o embaixador da Irlanda no Brasil, Brian Glynn; a cônsul-geral da Irlanda em São Paulo, Sharon Lennon; o pró-reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP, Marcelo de Andrade Roméro; o presidente da Aucani, Raul Machado Neto; a diretora do Ceuma, Myrna de Arruda Nascimento; e a coordenadora da Cátedra, Laura Patrícia Zuntini de Izarra.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados