Biblioteca Brasiliana lança edital do Programa de Residência em Pesquisa

Os pesquisadores devem desenvolver projetos nas áreas de estudos brasileiros ou de conservação e restauro

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn7Print this pageEmail
O programa tem o objetivo de fomentar a pesquisa centrada no acervo e no arquivo da Biblioteca Brasiliana, contribuindo para o desenvolvimento científico, para a formação de pesquisadores e para a transmissão do conhecimento (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

A partir do dia 17 de julho, pesquisadores que tenham ou não vínculo com a Universidade poderão se inscrever na terceira edição do Programa de Residência em Pesquisa para desenvolvimento de projetos relacionados ao acervo e ao arquivo da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM), órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU).

O programa é aberto a pesquisadores brasileiros e estrangeiros, de todas as áreas, nas categorias seniores, professores licenciados, independentes ou em disponibilidade parcial para pesquisa, que pretendam desenvolver projetos ligados ao perfil e à natureza da Brasiliana. Serão contemplados cinco projetos voltados para a pesquisa do material constante do acervo da Biblioteca e um projeto sobre conservação e restauro.

“A ideia do programa é estimular pesquisas que explorem a riqueza do acervo da BBM, que ainda carece de estudos que atestem o seu real valor documental. O resultado das pesquisas deve ser apresentado na forma de artigos publicados ou eventos como seminários, colóquios e oficinas”, explica o vice-diretor da BBM, Alexandre Macchione Saes.

Além do acesso à coleção da Biblioteca, também será oferecida aos residentes uma infraestrutura de trabalho, incluindo um gabinete de estudo, durante o período de desenvolvimento do projeto de pesquisa.

São duas as modalidades de vinculação: a residência de programa de pós-doutorado e a residência de programa de pesquisador. A primeira modalidade estimula pesquisas em nível avançado e cria condições para que o acervo da Biblioteca seja explorado e divulgado, contribuindo para o desenvolvimento dos estudos brasileiros. Os projetos devem prever a permanência de seis meses na Biblioteca, prorrogáveis por igual período.

Já a residência de programa de pesquisador tem o objetivo de atrair pesquisadores qualificados e com experiência em estudos brasileiros que colaborem na organização de seminários, colóquios e oficinas, abordando aspectos da pesquisa desenvolvida e que contribuam para o intercâmbio de ideias e a divulgação do acervo da Biblioteca. Os projetos dessa modalidade devem prever a permanência de um a seis meses, prorrogáveis por igual período.

Os pesquisadores interessados devem possuir pelo menos o título de doutor e experiência de pesquisa nas áreas de estudos brasileiros ou de conservação e restauro. As inscrições poderão ser feitas entre os dias 17 de julho e 18 de agosto. As atividades terão início no dia 30 de outubro. O edital completo está disponível na página da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Mais informações pelo e-mail bbm@usp.br .

Os projetos serão analisados por um Comitê Acadêmico e avaliados de acordo com o mérito da proposta, a adequação do projeto ao acervo da Biblioteca, a recomendação de assessores especializados e a avaliação do currículo.

Essa é a terceira edição do Programa de Residência em Pesquisa BBM. A primeira edição, realizada em 2015, selecionou cinco projetos; no ano seguinte, foram selecionadas mais duas propostas. Como resultado, essas pesquisas geraram trabalhos e eventos, como a jornada de estudos “Viagens ao Brasil: a construção do país em textos e imagens” e a exposição “As águas do Brasil na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin”, que ficou em cartaz na Biblioteca.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn7Print this pageEmail

Textos relacionados