Aliança Ipiranga 2022 une esforços para restauração do Museu Paulista

Programa, lançado no dia 4/9, visa a sensibilizar a iniciativa privada quanto à importância de restauro do Museu

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
(Da esq. p/dir.) A empresária Luiza Trajano, o reitor Marco Antonio Zago, o governador Geraldo Alckmin e o diretor da Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (Fusp), Antonio Vargas de Oliveira Figueira, na assinatura do protocolo de intenções (Foto: Adriana Cruz)

Um café da manhã no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo paulista, marcou o lançamento do programa “Aliança Ipiranga 2022”, que tem como objetivo a união de esforços do setor público e da iniciativa privada para a restauração do Museu Paulista da USP, também conhecido como Museu do Ipiranga, até o ano de 2022.

Cerca de 60 empresários participaram do evento, que contou também com as presenças do governador Geraldo Alckmin; do reitor da USP, Marco Antonio Zago; e da presidente do Grupo Mulheres do Brasil (GMdB) e empresária, Luiza Helena Trajano, dentre outros convidados.

Na ocasião, foi assinado um protocolo de intenções entre o Governo do Estado, a USP e o GMdB.

O reitor Marco Antonio Zago deu início ao encontro destacando a importância da iniciativa para que “no dia 7 de setembro de 2022, no Bicentenário da nossa Independência, a festa principal do Brasil possa ocorrer naquele salão onde está o quadro do artista Pedro Américo [tela “Independência ou Morte”, instalada no Salão Nobre do Museu, que representa a cena de Dom Pedro I proclamando a independência do Brasil]”.

Em seguida, a diretora do Museu, Solange Ferraz de Lima, fez uma apresentação sobre a história e o acervo da Instituição e sobre os objetivos e expectativa acerca da Aliança, ressaltando a articulação dos entes públicos paulistas para as celebrações dos 200 anos da Independência e a adesão dos parceiros privados.

“Tivemos aqui uma reunião muito proveitosa. Vamos ter em 2022 o Bicentenário da Independência, e faremos um grande trabalho junto à sociedade civil para termos um museu mais interativo para as famílias, para os jovens, para os estudantes”, declarou Geraldo Alckmin.

Alckmin também afirmou que o “Grupo Mulheres do Brasil vai liderar esse trabalho junto com o Governo do Estado e a Universidade. Estamos começando esse trabalho”. O governador citou, ainda, os esforços que serão feitos para a aprovação de projetos voltados ao Museu por meio da Lei Rouanet, além de um incentivo inicial do Governo do Estado.

Concurso

Na próxima quinta-feira, 7 de setembro, será lançado um concurso para escolha do projeto de restauro e modernização do Museu Paulista. Na ocasião, a USP tornará públicos os detalhes sobre o concurso, que premiará três estudos preliminares de arquitetura para o restauro e a modernização do edifício-monumento do Museu.

O Museu Paulista da USP está fechado ao público desde 2013 e vem passando por uma série de intervenções estruturais. A previsão é que o Museu seja reaberto em 2022, nas celebrações do Bicentenário da Independência, com suas instalações inteiramente modernizadas e adequadas às normativas de acessibilidade e segurança. O edifício passará a ser dedicado exclusivamente à visitação pública, com exposições e espaços apropriados para a observação de sua arquitetura monumental.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados