Foto: Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros USP – Fundo Antonio Candido de Mello e Souza

Sobre o acervo Antonio Candido e Gilda no IEB

As cerca de 50 fotografias apresentadas neste álbum integram o acervo pessoal dos professores Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza, com quase 5 mil imagens, recentemente entregue pela família ao Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo. Além das fotografias, foram doados também o acervo textual de ambos os professores, com cerca de 45 mil itens, entre manuscritos, datiloscritos e recortes de jornal; o acervo audiovisual, com cerca de 800 LPs, fitas K7, VHSs e DVDs; e o acervo museológico, ou tridimensional, com itens como prêmios, placas e homenagens.
O Projeto de Organização do Acervo Pessoal de Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza foi escrito em parceria com a diretora do Arquivo IEB, Elisabete Marin Ribas, como decorrência das conclusões da monografia “Imagens da memória – Estudo sobre o acervo fotográfico pessoal de Gilda e Antonio Candido de Mello e Souza”, orientada por Ilana Goldstein e apresentada à Fundação Getúlio Vargas para a obtenção do grau de especialista em Bens Culturais. No estudo, quando foi realizado o registro do arranjo original do acervo fotográfico na casa dos titulares como forma de subsidiar as ações de catalogação posteriores, ficou evidente a necessidade de um projeto de preservação que promovesse o tratamento técnico adequado e previsse o armazenamento, a catalogação e o acesso público ao material.
Em curso no IEB-USP desde abril de 2018, com o apoio do Instituto Itaú Cultural para o financiamento da equipe e dos materiais, o projeto já realizou a higienização da quase totalidade dos itens e está iniciando o processo de restauro. As etapas de classificação e descrição estão previstas para serem realizadas ao longo dos próximos 18 meses, de forma que até dezembro de 2019 o acervo possa estar disponível para acesso público.
Dentre as características do acervo, é digno de nota o cuidado com o qual o material foi armazenado por seus titulares, em pastas ou envelopes identificados, algumas vezes com minuciosas descrições a respeito do conteúdo. No caso das fotografias, em especial, o cuidado com o armazenamento e identificação chama ainda mais a atenção, pois não se restringe à ação de Gilda e Antonio Candido, na medida em que grande parte das fotografias foi acumulada, identificada e transmitida por algumas gerações até chegarem a eles.
Quanto à temática, as fotografias poderiam ser divididas em três grandes grupos: antepassados; infância e juventude; vida adulta e maturidade, embora existam inúmeros subtemas como, por exemplo, as fotografias organizadas por Gilda para ilustrar a edição de seu livro O espírito das roupas, ou as fotografias feitas por Antonio Candido durante as pesquisas de Os parceiros do Rio Bonito. No que diz respeito à técnica, é um acervo bastante variado, com processos que vão do final do século XIX, como colódio, negativos de vidro e albuminas, até processos contemporâneos, como fotos cromogêneas.
Assim, a pequena amostra de fotografias selecionadas para este número da Revista USP pretende dar aos leitores apenas uma breve ideia do universo de imagens que ambos os professores, generosamente, nos legaram. Um estudo acerca de alguns dos conjuntos deste acervo está em desenvolvimento pelo Programa de Pós-Graduação em História da Arte da Unifesp e, tão logo o acervo esteja disponível para acesso público, espera-se que muitas outras pesquisas sejam desenvolvidas a partir dele.

LAURA ESCOREL é designer, editora e pesquisadora. Especialista em Bens Culturais pela Fundação Getúlio Vargas e mestranda em História da Arte pela Unifesp, é supervisora do Projeto de Organização do Acervo Pessoal de Antonio Candido e Gilda de Mello e Souza no IEB-USP.

Fotos: Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros USP – Fundo Antonio Candido de Mello e Souza