Toninho Carrasqueira indica novos métodos para aprender música

Em palestra e novo livro, flautista explica como a observação e a experimentação são valiosas para a criação musical

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=110945
  • 1.6K
  •  
  •  
  •  
  •  
O professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e flautista Toninho Carrasqueira – Foto: Gal Oppido/Divulgação

.
“O estudo de um instrumento musical significa a abertura de um canal de expressão que nos possibilita manifestar o que não pode ser dito com palavras”, defende Toninho Carrasqueira, flautista e professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Com mais de três décadas de experiência em sala de aula, o artista realizará neste sábado, dia 26, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, uma palestra sobre o tema de seu mais novo livro: a observação e a experimentação como método de aprendizado musical.

O evento Levando a Vida na Flauta antecede o lançamento da obra Divertimentos-Descobertas: Estudos Criativos para o Desenvolvimento Musical – Sopros e Cordas Friccionadas , da Editora da USP (Edusp), previsto para ser lançada na primeira quinzena de setembro.

A proposta do livro é estimular o estudante de música a criar sua própria forma de aprender. “A gente aprende melhor o que descobre sozinho. E fica mais feliz quando cria, quando inventa”, diz o professor. “A observação e a experimentação, nessa ordem, estão na base de qualquer aprendizado. Basta observar uma criança para se dar conta disso.”
.

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

.
A publicação

O livro é formado por três partes, que orientam o aluno a buscar sua autonomia sobre o próprio aprendizado. Primeiro, Carrasqueira contextualiza como o aprendizado musical vem evoluindo com o passar dos anos. “Diferentemente dos métodos europeus do século 19, utilizados hoje na maioria de nossas escolas, o livro propõe que a melhor forma de compreender e incorporar os elementos da linguagem musical é através do estudo lúdico e prazeroso, com criação de conteúdo, improvisando e compondo com o material que está sendo estudado”, explica.

A segunda parte fornece ao leitor conhecimentos básicos para ajudá-lo a criar, como noções de composição e melodia. Por fim, a terceira etapa se integra a um CD que acompanha o livro. Nele, o autor mostra como foram improvisadas e gravadas suas músicas, que depois foram transcritas para o papel. “Esse CD ilustra e concretiza a proposta de um procedimento criativo de estudo. São exemplos de como o estudante pode criar seus próprios estudos, e recriá-los a cada dia.”

Nesse processo de aprendizado, Carrasqueira ressalta a importância do improviso. “O improviso faz parte da natureza humana, está presente em nosso comportamento diário, em todas as nossas atividades, em nossas conversas, atitudes e relacionamentos”, ilustra. “No caso da música, além de ser uma ferramenta essencial para a experimentação e o exercício da linguagem, o improviso é um portal para a autoexpressão, uma ponte de conexão com a intuição, nossa parte mais sábia.”

Os benefícios da música

Inúmeros estudos já mostraram como a música é capaz de melhorar as habilidades intelectuais humanas. Da matemática à compreensão de texto, o contato com música transforma a forma de o estudante ver o mundo.

Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

“A prática musical amplia o universo cultural-social e exercita as capacidades de compartilhar, ouvir, compreender e respeitar o outro”, afirma o professor. “Gera sintonia, compromisso e solidariedade entre as pessoas. Estimula a razão e a sensibilidade, colabora para que todos os que procuram a música encontrem também o que há de melhor dentro de si.”

Além de agregar conhecimento e sensibilidade, a formação de um músico também exige muito estudo. “Eles precisam partir em busca de fundamentos históricos e de cultura geral que lhe permitam fortalecer sua arte e ampliar sua visão de mundo, no qual possam se inserir como protagonistas, criadores e transformadores.”

O evento Levando a Vida na Flauta, com Toninho Carrasqueira, será realizado neste sábado, às 16 horas, no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, Bela Vista, em São Pulo). Entrada grátis. Mais informações no site do CPF do Sesc.

  • 1.6K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados