Ribeirão Preto abre o Festival Música Nova

A 50ª edição do evento, promovido pelo Departamento de Música da USP de Ribeirão Preto, acontece de 8 a 12 de novembro e presta homenagem a Gilberto Mendes e Pierre Boulez

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Festival Música Nova Gilberto Mendes chega à 50ª edição – Foto: Divulgação

Nos dias 8 a 12 de novembro, sempre a partir das 20 horas, o Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP e o Sesc São Paulo promovem o 50º Festival Música Nova Gilberto Mendes (FMN). O evento presta homenagem in memoriam a Gilberto Mendes, que morreu em 1º de janeiro de 2016, e a Pierre Boulez, morto no dia 5 de janeiro deste ano.

O festival é gratuito, aberto ao público e sem necessidade de ingresso. Será no auditório do Sesc de Ribeirão Preto, que fica na Rua Tibiriçá, 50, no centro da cidade, e também, na Sala de Concertos da Tulha e no Auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP), no campus da USP de Ribeirão Preto (Avenida Bandeirantes, 3.900).

In Memoriam Gilberto Mendes e Pierre Boulez

Nesta sua 50ª edição, o FMN contará com compositores e músicos das Universidades de Brasília (UnB), Federal da Bahia (UFBA) e Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além de convidados de Berlim e da Escola Superior de Música da Universidade de Münster, na Alemanha.

gilberto e pierre
Gilberto Mendes e Pierre Boulez, que morreram em janeiro passado, serão os homenageados – Fotos: Reprodução

Como sempre, o FMN realiza masterclasses em performance com seus músicos convidados, Stephan Froleyks (professor de percussão da Escola Superior de Música da Universidade de Münster, Alemanha), Johannes Grau (jovem tenor de já brilhante carreira internacional), Claudio Rogério Giovanini Micheletti (violinista spalla da Orquestra Sinfônica da USP e da Orquestra Experimental de Repertório), Sara Lima (primeira flautista da Orquestra Sinfônica de Goiás, em Goiânia), Lamartine Tavares (professor de Fagote do Instituto Federal de Goiás, em Goiânia) e Nikolay Genov (trompista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo). Haverá ainda uma mesa-redonda com a participação dos compositores residentes convidados Paulo Costa Lima, Flávio Oliveira, Stephan Froleyks e Jorge Antunes, envolvendo questões da música contemporânea em um debate sobre a atualidade experimental da vanguarda.

Destacam-se nos concertos da Banda Mogiana e da USP-Filarmônica as homenagens a Gilberto Mendes. Em especial, o programa da USP-Filarmônica, com canções de Friedrich Holländer, ao lado de canções brasileiras, foi sua última concepção de proposta de um programa para o FMN, elaborada em dezembro de 2015, poucos dias antes de seu falecimento. Gilberto Mendes idealizou um programa integrando o repertório de cinema dos anos 30 com as canções pré-bossa nova dos anos 50. Um concerto sinfônico só com canções, numa mesma confluência poética – algo que ocorre pela primeira vez na trajetória do FMN.

Mantendo-se a fidelidade à concepção de Gilberto Mendes de um festival que apresenta não apenas a música contemporânea, mas também a música nova e o espírito de inovação na composição musical em todos os tempos, a Banda Mogiana vai apresentar o madrigal Moro lasso de Gesualdo, que por seu maneirismo singular é considerada uma das obras mais experimentais em toda a história da música.

Programa

Na terça-feira, dia 8 de novembro, o festival terá a apresentação da Banda Mogiana, sob a regência de José Gustavo Julião de Camargo.  Na quarta-feira, dia 9, mesa-redonda sobre A música contemporânea e a atualidade experimental da vanguarda, com a participação dos professores Stephan Froleyks, da Universidade de Münster, na Alemanha, Paulo Costa Lima, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Jorge Antunes, da Universidade de Brasília (UnB), e Flavio Oliveira, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Já no dia 10, a USP Filarmônica se apresentará com a participação dos solistas Johannes Grau, tenor de Berlim, Isabella Luchi, soprano, de Vitória (ES), Claudio Rogério Giovanini Micheletti, spalla da Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) e da Orquestra Experimental de Repertório (OER), e o professor Rubens Russomanno Ricciardi, da FFCLRP, no piano. Concerto em homenagem a Gilberto Mendes, in memoriam.

Grupo de Violoncelos da USP – Foto: Divulgação

No dia 11, apresentação do Trio de Música de Câmara, com Rodrigo Antônio Silva, no piano, Igor Picchi Toledo, na clarineta, e Sara Lima, na flauta. Direção artística de Paulo Costa Lima e Jorge Antunes. Além disso, também se apresentarão o Ensemble Gilberto Mendes, sob regência de José Gustavo Julião de Camargo, e o Grupo de Violoncelos da USP-Filarmônica, com regência de André Luis Giovanini Micheletti, com o soprano solista Yuka de Almeida Prado, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP.

No último dia, 12, no Auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP, concerto de encerramento com apresentação solo do violoncelista Israel Angeli e também do Ensemble Flávio Oliveira, com a pianista Catarina Domenici e dos cantores Raquel Flores e Carlos Rodriguez. Além disso, haverá a participação também do Ensemble Stephan Froleyks.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones  (16) 3315-3136 e (16) 3315-3169.

Gabriela Vilas Boas (com informações da assessoria de imprensa
do evento e d
ireção artística do Festival Música Nova Gilberto Mendes)

Ouça a entrevista do repórter Rubens Ricciard do Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto ao repórter Ferraz Jr.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados