Nova revista “Livro” traz gravuras inéditas de Maria Bonomi

Artista ilustra publicação dedicada ao livro e à edição com imagens de bibliotecas de diversos países

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Biblioteca Sansovino ou Marciana, em Veneza, na arte de Maria Bonomi – Foto: Reprodução

.
“Há bibliotecas que eu já conhecia. Outras pesquisei e adaptei figurativamente. Foi surpreendente revelar e registrar a variedade de propósitos das mesmas. De épocas bem diferentes, algumas foram construídas com essa finalidade. Outras são adaptações em espaços principescos ou abadias resgatados para acolher coleções de livros, anais, mapas e manuscritos.” Maria Bonomi buscou imprimir a paixão pelos livros, incentivada sempre pelo amigo José Mindlin, em 23 gravuras de bibliotecas de diversos países. Imagens que estão reunidas na sexta edição da revista Livro, publicação do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição (Nele) da USP.

“A gravura de Maria Bonomi contaminou toda a nossa revista. Tal como a tinta que se impregna nos sulcos da madeira e no papel, sua arte atravessa as páginas e nos guia pelos desvãos de suas bibliotecas”, escrevem os editores e professores Plínio Martins Filho e Marisa Midori Deaecto na apresentação da revista. “É preciso ler as bibliotecas que Maria Bonomi criou para nós e se deixar conduzir pelas páginas impressas com a mente, o coração e os poros abertos a essa experiência sensorial vibrante. Pois tanto quanto a gravura, de contaminação se trata a tipografia. Do metal pesado que se instala nas vísceras ao estalido seco que fere a superfície, tudo é contaminação no gesto da escrita.”

Histórias e impressões

Biblioteca Joanina, da Universidade de Coimbra – Foto: Reprodução

.
Ao folhear as páginas da revista Livro, o leitor começa lendo e ouvindo as Conversas de Livraria, sessão que traz Donaldo Schüler, tradutor de Homero e James Joyce, contando a aventura, sob a chuva, junto com o neto, para visitar a Feira do Livro de Porto Alegre. Depois, segue Em Leituras, com Yann Sordet voltando no tempo para rever a história dos catálogos de livros.

Detalhe da Biblioteca de Copenhague – Foto: Reprodução

.
Leituras iluminadas pelas impressões da leitora Bonomi gravando a Biblioteca Joanina, da Universidade de Coimbra, do século 18. Os sulcos enaltecem o estilo barroco e o brio dos 70 mil volumes. “Fui assídua visitante de bibliotecas e livrarias desde criança”, lembra a artista. “Quando ia viajar, o amigo José Mindlin me fazia um roteiro me sugerindo quais valiam a pena conhecer.”

A nova edição da revista Livro, com gravuras de Maria Bonomi – Foto: Reprodução

Com a curadoria de Mayra Laudanna e Bianca Dettino, professoras e pesquisadoras do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, todas as gravuras originais e suas matrizes vão estar expostas na mostra As Bibliotecas de Maria Bonomi. Será inaugurada no dia 3 de maio, quarta-feira, às 18 horas, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Junto com a exposição, será lançada a nova edição de Livro, com as suas páginas expostas e apresentados todos os cinco números anteriores. A revista foi criada em 2011 pelo Nele com o intuito de propiciar a reflexão, o debate e a difusão de pesquisas que têm na palavra impressa seu principal objeto.

A revista Livro, número 6, do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição (Nele) da USP, será lançada no dia 3 de maio, às 18 horas, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (Rua da Biblioteca, s/n, Cidade Universitária, São Paulo, telefone 11 2648-0310). Entrada grátis. Na mesma ocasião será inaugurada a exposição As Bibliotecas de Maria Bonomi, com as gravuras de Maria Bonomi publicadas na revista, que ocorrerá até 26 de maio.

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados