Livro do “pai do romance baiano” ganha nova edição

Clássico modernista é relançado pela Edusp e pela Com-Arte, a editora-laboratório do curso de Editoração da USP

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Xavier Marques, jornalista, político e escritor, autor de O Feiticeiro

“Preparem-se, pois, os leitores para assistir à passagem de curiosas fitas coloridas, entre as quais gostarão de ver as danças de candomblé, as rainhas dos batuques, as sessões de feitiçaria na casa onde se ata e desata o destino das namoradas supersticiosas”, anunciavam os editores do jornal baiano A Notícia, em 1914.

O acontecimento em questão era a estreia do romance O Feiticeiro, de Xavier Marques, publicado no periódico por capítulos e, mais tarde, em 1922, editado como livro.

Quando chegou ao mercado, O Feiticeiro só confirmou a relevância de Marques no cenário modernista. Há três anos, o autor já ocupava a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras.

O Feiticeiro começou a ser publicado no jornal baiano A Notícia, em 1914 – Foto: Marcos Santos

Sua principal obra se desenrola em Salvador, em 1878, uma década antes da Abolição e da República. Nela, o pai de santo Elesbão, ambíguo e misterioso, desperta as angústias, temores e desejos das demais personagens, envolvidas numa trama de amor e desigualdade.

Para a época, os temas da obra eram arrojados. Marques escrevia sobre a baianidade, os sertões, as cidades, o candomblé e o sincretismo religioso. Sua forma e temática influenciaram grandes nomes da literatura. Jorge Amado o chamava de “pai do romance baiano” e Mário de Andrade se inspirou em um dos episódios do livro para escrever o capítulo “Macumba”, de Macunaíma.

Reserva Literária

Apesar de seu impacto literário, a obra O Feiticeiro foi perdendo a força com o passar do tempo. Para livrar esse e outros clássicos do esquecimento, a Editora da USP (Edusp) e a Com-Arte, editora-laboratório do curso de Editoração da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, se uniram para lançar novas edições desses livros.

Livro O Feiticeiro, das editoras Edusp e Com-Arte – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O resultado dessa parceria é a Coleção Reserva Literária, cujo quinto livro lançado é O Feiticeiro. Outras obras também foram reanimadas pelas editoras, como Contos Cariocas, de Arthur Azevedo, Marta, de Medeiros e Albuquerque, Mal-olhado, de Veiga Miranda, e Navios Iluminados, de Ranulfo Prata.

A edição da Edusp e da Com-Arte conta com apresentação de Thiago Mio Salla e notas de José de Paula Ramos Jr., coordenador da coleção Reserva Literária.

Com informações da Assessoria de Comunicação da ECA.

O Feiticeiro, de Xavier Marques, Edusp e Com-Arte, 496 páginas, R$ 70,00.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados