Livro discute os rumos da fotografia na era das novas tecnologias

Obra do professor da USP Wagner Souza e Silva aborda as transformações tecnológicas do processo de captação de imagens e suas implicações para a identidade da fotografia

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Fotografia de Peter Funch da serie Babel Talesentre 2006 e 2010
Fotografia da série Babel Tales, do fotógrafo dinamarquês Peter Funch, que une fotografia documental e fotografia manipulada para abordar as relações humanas nas grandes cidades contemporâneas

.
Foto 0|Foto 1
é o título do livro do professor Wagner Souza e Silva, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, que será lançado nesta quinta-feira, dia 9, em São Paulo. Resultado da tese de doutorado do autor, a obra aborda a trajetória tecnológica da fotografia, analisando os efeitos desse desenvolvimento na construção da identidade da fotografia. No livro, Silva discute os rumos da prática da fotografia diante das novas tecnologias e da era da fotografia digital, que torna tudo mais simples e ágil, ao mesmo tempo em que envolve uma sofisticação tecnológica.

20160608_livro_foto0A tese do professor é a seguinte, como ele mesmo expõe: “No processo fotográfico tradicional, a maneira como o sujeito operava sua relação com a realidade visível por meio das imagens se confundia com a maneira como o sujeito operava sua relação com a tecnologia fotográfica. No digital, por outro lado, parece não haver mais essa confusão. A imagem fotográfica, portanto, parece estar apta a revelar o seu valor mais originário e fundamental”.
Para o professor, em razão dos processos químicos envolvidos na revelação das fotos antigas, o espaço visível e a fotografia eram separados, o que tornava a imagem final uma surpresa. Com o digital, não há mais esse distanciamento e processos operacionais que intermedeiem o espaço vivido no momento da foto e a imagem final, trazendo um imediatismo para o processo. A fotografia digital, nesse sentido, estaria abrindo portas para uma nova maneira de pensar a relação entre o mundo e o indivíduo.

O livro é dividido em duas grandes partes: “Fotografia do 0 ao 1” e “Fotografia do 1 ao 0”. A primeira parte discute os aspectos por trás da prática da fotografia com películas: os aparatos das câmeras mais antigas, os componentes primordiais presentes até hoje (o conjunto de lentes, o diafragma e o obturador), o processo de daguerreótipo (o primeiro da história da fotografia), a transformação das grandes câmeras em objetos mais portáteis, a democratização da fotografia nos registros da vida familiar e naqueles que a tinham como trabalho e a significação da fotografia.

Abu ghraib: “Abu Ghraib” – do projeto Googlegrams, Joan Fontcuberta, 2005
“Abu Ghraib”, do projeto Googlegrams, Joan Fontcuberta, 2005

O advento da modalidade digital é tratado na segunda parte do livro, que começa apresentando um capítulo sobre a transição da fotografia entre o sistema tradicional e novo modelo digital. O título de ambas as partes do livro, segundo o autor, faz referência a um movimento circular (sai-se do 0, dirige-se ao 1 e retorna-se ao zero novamente), na medida em que a fotografia digital enfrenta novos desafios em um mundo onde há um grande espaço de circulação de imagens e esgota qualquer possibilidade de “novo”, o que traz a possibilidade de reinvenção da fotografia, iniciando um novo ciclo.

De acordo com Silva, a história da fotografia anda alinhada com o aumento do domínio tecnológico e com sua simplificação e, ao mesmo tempo, com a sofisticação tecnológica. Como é dito no livro, o valor de uma fotografia sempre esteve associado à ideia de domínio tecnológico, fazendo com que o valor da fotografia não dependesse da imagem em si. Como um embate entre a arte e a ciência –uma metáfora utilizada no livro para descrever a relação da imagem com a tecnologia que é envolvida no seu processo –, Foto 0 | Foto 1 discorre sobre o início da fotografia e suas implicações nos dias de hoje.

Foto 0|Foto 1, de Wagner Souza e Silva, Edusp, 200 páginas, R$ 38,00.

O lançamento do livro será nesta quinta-feira, dia 9, das 18h30 às 21h30, na Livraria Martins Fontes (avenida Paulista, 509, em São Paulo, próximo à Estação Brigadeiro do Metrô).
.
20160608_livro_foto0_5

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados