“Jornal de Resenhas” volta com versão on-line

Lançada em 1995 e extinta em 2004, publicação ressurge com o objetivo de fomentar debates

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn132Print this pageEmail
O site da nova versão do Jornal de Resenhas: qualquer interessado pode enviar resenhas para a publicação – Foto: Reprodução

Lançado em 1995 graças a uma parceria entre a USP e o jornal Folha de S. Paulo, o Jornal de Resenhas era um encarte que tinha como objetivo cobrir sistematicamente o movimento editorial brasileiro. Extinto em 2004, o tabloide acaba de retomar as atividades, 13 anos depois, em versão on-line, disponível no endereço www.jornalderesenhas.com.br.

A publicação voltou neste ano com um caráter inovador. A maior novidade é sua abertura: agora, quem estiver interessado tem a oportunidade de enviar resenhas próprias para serem publicadas no site do jornal, que já está em funcionamento. Como critério de seleção, os textos passarão por uma filtragem da equipe editorial. Os artigos aprovados serão publicados.

“A ideia é atingir todo o mercado editorial brasileiro. Democratizando o acesso, daremos espaço para qualquer estudante ou leitor interessado em enviar resenhas de livros”, explica o professor Milton Meira do Nascimento, do Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, um dos editores responsáveis pela iniciativa. “Não há restrições. O que importa é que o texto seja de qualidade. A ideia é levantar um espaço de debate acerca do que se publica no Brasil.”

Outra novidade é a parceria do tabloide com países de língua portuguesa, a fim de publicar resenhas literárias de diferentes países de língua portuguesa. O convênio com intelectuais lusófonos possibilitará a criação de um acervo de resenhas referentes aos livros publicados nessas nações, algo importante e notável para o meio literário nacional, acrescenta o professor.
“Os resenhistas convidados serão de universidades portuguesas, angolanas e moçambicanas, entre outras. O objetivo é publicar ensaios relacionados às áreas de ciências humanas, como arte, cinema, ficção, literatura, filosofia, história, geografia e economia. Sempre referentes a esses países”, destaca Nascimento.

Mesmo com toda a reformulação do Jornal de Resenhas, agora fomentado pela Lei Rouanet, a versão impressa não foi abandonada. Tiragens limitadas ao número de assinantes continuarão mensalmente, no mesmo modelo da antiga versão impressa — 20 textos de autores convidados por edição. Ainda não há previsão para o lançamento da edição impressa.

Além de Milton Meira do Nascimento, os outros editores responsáveis pelo Jornal de Resenhas são os professores Laura de Mello e Souza, Luiz Fernando Franklin de Mattos, Ricardo Musse e Sergio Miceli, todos da FFLCH.

Sérgio Buarque de Holanda e edições de Monções e Caminhos e Fronteiras: historiador foi tema de textos da primeira edição impressa do Jornal de Resenhas – Fotos: Reprodução

No passado, o jornal, com a versão impressa, também serviu para fomentar discussões. Entretanto, era um espaço mais restrito e exigia mais tempo para as publicações surgirem no impresso. Segundo o professor, as réplicas entre resenhistas e autores serão mais bem viabilizadas on-line, com maior potencial para ampliação desse espaço público de debate. “O jornal dá liberdade para o autor do texto escrever suas impressões. Ele escreve, assina e assume aquela responsabilidade, sem restrições, não deixando a publicação presa a escritores ou editoras.”

Publicado sempre nas primeiras segundas-feiras do mês e encartado na Folha, o Jornal de Resenhas obteve sucesso em seus nove anos de circulação. Sua primeira edição, no dia 3 de abril de 1995, trouxe comentários sobre obras relançadas do historiador Sérgio Buarque de Holanda, como Caminhos e Fronteiras, Monções e Capítulos de História Colonial. Outro destaque foi o ensaio inédito do crítico e professor de literatura da USP Davi Arrigucci Jr. sobre Ficções, do escritor argentino Jorge Luis Borges.

Após o fechamento do encarte, o Jornal de Resenhas foi relançado outras duas vezes, em formatos diferentes. Em 2009, com tiragem de 75 mil exemplares e apoio do Ministério da Educação (MEC), o tabloide era distribuído em universidades federais e universidades estaduais paulistas. Em 2012, assumiu novas formas de sustentação, por meio de anúncios e assinaturas de seu modelo impresso.

Para mais informações, acesse o site do Jornal de Resenhras  ou envie e-mail para atendimento@jornalderesenhas.com.br

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn132Print this pageEmail

Textos relacionados