Especialistas discutem as novas moedas em ascensão

Em seminário no dia 20 de outubro, especialistas de diferentes áreas do conhecimento se reúnem no Instituto de Estudos Avançados para analisar o dinheiro no mundo digitalizado e seus efeitos na sociedade

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O dinheiro de papel no mundo digital se reinventa - Montagem sobre foto de Marcos Santos/USP Imagens
O dinheiro de papel no mundo digital se reinventa – Montagem sobre foto de Marcos Santos/USP Imagens

O que vale mais: os likes em ascensão no mundo digital ou as antigas moedas? E como fica o dinheiro de papel diante da rede Bitcoin, com transações autônomas, considerada a primeira criptomoeda descentralizada do mundo? Será que a moeda digital vai acabar com o papel moeda? As mudanças impostas pela digitalização no cotidiano econômico, cultural e social do planeta serão discutidas no seminário A Reinvenção do Dinheiro e a Emergência de Moedas Criativas, que será realizado no dia 20 de outubro, numa promoção do Instituto de Estudos Avançados (IEA) e da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP), ambos da USP.

Gilson Schwartz, economista e professor da Escola de Comunicações e Artes da USP - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Gilson Schwartz, professor da Escola de Comunicações e Artes da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Sob a coordenação dos professores Gilson Schwartz, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, e Edison Spina, da Escola Politécnica da USP, o evento vai reunir 15 especialistas de diversas áreas do conhecimento. “Jornalistas, economistas, engenheiros, historiadores, artistas, arquitetos  vão estar debatendo, em um horizonte multidisciplinar, as transformações do dinheiro diante das inovações tecnológicas”, explica Schwartz. “Iremos discutir a digitalização atual do dinheiro , os novos circuitos de monetização da produção, do consumo, do financiamento, das transformações da sociedade digital.”

Edison Spina, professor da Escola Politécnica da USP - Foto Marcos Santos/USP Imagens
Edison Spina, professor da Escola Politécnica da USP – Foto Marcos Santos/USP Imagens

Discutir as mudanças da moeda real para a moeda digital e os seus efeitos na sociedade contemporânea é um dos desafios do seminário. “Iremos debater essas transformações no âmbito não só da economia e da tecnologia, mas da política das comunicações, que hoje não se limitam ao audiovisual, nos jornais, rádio, televisão. É preciso considerar a informação levada pelas redes como o Facebook, entre outras. Também iremos observar o impacto dessas transformações na área cultural”, observa Schwartz, que vem estudando e analisando as transformações do dinheiro e das moedas desde 2003 (confira abaixo a programação completa do seminário).

Fronteiras tecnológicas

Para essa análise multidisciplinar, o seminário foi dividido em três sessões. A primeira versará sobre as tecnologias de informação e comunicação, inovação e cidades. Serão debatidas as fronteiras tecnológicas da monetização criativa, as plataformas, modelos de negócios e novas teorias do desenvolvimento.

A segunda sessão vai abordar a economia e a política na sociedade do espetáculo audiovisual digital, mostrando a teoria do valor digital e a economia das telecomunicações globais, cadeiras de valor do audiovisual e caráter estratégico da esfera comunicativa global no Antropoceno, ou seja, o período mais recente na história do nosso planeta.

Celular como fonte de dinheiro - Foto: Creative Commons
Como ficam as moedas diante da rede Bitcoin? – Foto: Creative Commons

E, na terceira sessão, os especialistas discutirão sobre mídia, informação e cidadania como moedas na economia da cultura. Irão discutir as novas políticas de monetização das mídias, da informação e da cidadania, além da responsabilidade na informação e os direitos humanos.

O seminário A Reinvenção do Dinheiro e a Emergência de Moedas Criativas marca o lançamento da campanha Mil Clicks de monetização de projetos de Media and Information Literacy (MIL) da Unesco na USP, com a coordenação do professor Gilson Schwartz. Trata-se de uma plataforma desenhada pelo grupo de pesquisa Cidade do Conhecimento, em parceria com a Dentsu Aegis Network e a Unesco, integrada à Global MIL Week Unesco 2016, na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, a ser apresentada em evento nos dias 2 a 6 de novembro próximo.  Esse programa internacional tem como meta aumentar a consciência pública sobre a importância dos meios de comunicação e a literacia da informação em nível mundial.

 O seminário A Reinvenção do Dinheiro e a Emergência de Moedas Criativas será realizado no dia 20 de outubro, das 9h às 18h, na Sala de Eventos do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP (Rua da Praça do Relógio, 109, 5º andar, Cidade Universitária, São Paulo). Entrada grátis. Inscrições pode ser feitas via formulário . Mais informações podem ser obtidas com Sandra Sedini pelo e-mail  sedini@usp.br e pelo telefone (11) 3091-1678. O seminário será transmitido ao vivo via internet neste endereço: http://www.iea.usp.br/aovivo.

 

Confira abaixo a programação completa do seminário A Reinvenção do Dinheiro e a Emergência de Moedas Criativas, que será realizado no dia 20 de outubro, no IEA..

9h

Abertura:

José Eduardo Krieger (PRP USP)

Marcos Buckeridge (ACIESP)

Guilherme Ary Plonski (IEA USP)

Apresentação da Agenda

Gilson Schwartz (CTR-ECA/ Global MIL Week -Unesco-USP/Grupo de Pesquisa Cidade do Conhecimento)

Esther Império Hamburger (CTR-ECA, MILID Chair Unesco-USP)

Edison Spina (EP USP/CEST)

Alexandre Le Voci Sayad (Media Education Lab – MEL, GAPMIL América Latina e Caribe, Unesco-USP)

9h30

Sessão 1

Tecnologias de Informação e Comunicação, Inovação e Cidades

Internet das Coisas e Fronteiras Tecnológicas da Monetização Criativa, Cidades (inteligentes, criativas, seguras, transparentes, participativas, lúdicas) e Universidades (ciência, tecnologia e inovação, clusters, hubs, plataformas, ecossistemas, modelos de negócios e novas teorias do desenvolvimento sustentável). Inovação, juventude e empreendedorismo em São Paulo. Perspectivas de integração da USP a redes estratégicas de inovação global.

Moderador: Pedro Mezgravis (FFLCH)

Guilherme Ary Plonski (IEA/EP/FEA USP)

Ricardo Nakamura (EP USP)

Bruno Padovano (Nutau-FAU USP)

José Roberto Amazonas (EP USP)

Renata Lemos (Deakin University, Austrália)

Julio Moraes Lucchesi (Cidade do Conhecimento, ECA USP)

Debate

12h Intervalo
14h

Sessão 2

Economia e Política na Sociedade do Espetáculo Audiovisual Digital

Finanças, macroeconomia e microeconomia na economia da informação, demanda afetiva, criptomoedas e finanças comportamentais, teoria do valor digital e economia política das telecomunicações globais, cadeias de valor do audiovisual e caráter estratégico da esfera comunicativa global no Antropoceno. Informação e sustentabilidade global na vida digital. Disrupção contínua e inovação sustentável. Reciclagem, reúso e a transformação dos mercados em redes. Iconomia, jogos e valor econômico da imaginação. A reinvenção do Nacional. Cadeias de valor, hubs, plataformas e fronteiras de produção, consumo, distribuição e financiamento na economia das redes. O impacto transdisciplinar da informação e o valor dos códigos. Segurança da informação, economia criativa e cultura audiovisual universal. A disrupção local e a superação da pobreza e da exclusão pela emancipação digital.

Moderadores: Lucy Mari (EP USP) e Mateus Barros (FFLCH/CTR-ECA USP)

Hélio Nogueira da Cruz (FEA USP)

Alfredo Bertini (Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual)

Fabio Contel (FFLCH USP)

Lidia Goldenstein (L Goldenstein Consultoria, Fundação Bienal de São Paulo)

Thiago Vinícius de Paula da Silva (Agência Solano Trindade)

Weber Amaral (Esalq USP)

Antonio Almeida (Esalq USP)

José Roberto Kassai (FEA USP)

Debate

16h

Sessão 3: Mídia, Informação e Cidadania como Moedas na Economia da Cultura

Literacia e Capitalismo 3.0, conhecimento e emancipação, paradigma audiovisual e inovação sustentável, novas narrativas para o desenvolvimento local, nacional e mundial, modelos teóricos e políticos convergentes com novas políticas de monetização das mídias, da informação e da cidadania. Relações entre manufatura, sustentabilidade ambiental e cultura digital. Memória, tecnologia e desenvolvimento econômico e socioambiental. Responsabilidade informacional, privacidade, direitos humanos e diversidade.

Moderador: Diego Viana (Diversitas-FFLCH USP)

Karen Worcman (Museu da Pessoa/Diversitas-FFLCH USP)

Marusa Vasconcelos Freire (Banco Central do Brasil)

Luli Radfahrer (ECA USP)

Giselle Beilguelmann (FAU USP)

Alfredo Mannevy (SPCINE)

Eugênio Bucci (ECA /IEA/SCS  USP)

Debate

Relatoria

Gilson Schwartz, Pedro Mezgravis, Mateus Barros, Diego Viana, Lucy Mari

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados